COBERTURA ESPECIAL - Crise - Geopolítica

04 de Março, 2016 - 11:50 ( Brasília )

Coreia do Norte coloca de prontidão arsenal nuclear

Em resposta às sanções impostas pela ONU ao país, ditador Kim Jong-un afirma que Pyongyang está a espera de uma ordem para aniquilar inimigo e diz que medida dá início a uma fase muito perigosa.

Em resposta à resolução da ONU, que endurece as sanções à Coreia do Norte, o ditador Kim Jong-un ordenou que o arsenal nuclear do país fosse colocado de prontidão para ser usado a qualquer momento, anunciou a agência de notícias estatal KCNA nesta sexta-feira (04/03).

"Devemos estar sempre prontos para utilizar o nosso arsenal nuclear", declarou Kim e acrescentou que a situação na península coreana se tornou tão perigosa, obrigando Pyongyang a adotar essa estratégia militar.

O líder norte-coreano afirmou que a resolução aprovada pela ONU deu início a uma fase muito perigosa. De acordo com a KCNA, as declarações de Kim foram feitas enquanto o ditador supervisionava o exercício dos recém-desenvolvidos lançadores de mísseis.

Segundo Ministério da Defesa da Coreia do Sul, o país vizinho lançou na terça-feira mísseis em direção ao Mar do Japão a partir da localidade de Wonsan, no sudeste do país, e indicou que seis projéteis com um aparente alcance de 100 a 150 quilômetros foram lançados.

Kim disse que o novo lançador de mísseis foi colocado de prontidão, juntamente com armas desenvolvidas recentemente. O ditador afirmou que o país acordou com a resolução impulsionada pelos Estados Unidos e seu aliado Coreia do Sul e está a espera de uma ordem para "aniquilar o inimigo".

O Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou na quarta-feira, em Nova York, uma resolução que impõe duras restrições comerciais ao Estado comunista em resposta aos últimos testes nucleares e de mísseis de longo alcance.

As sanções foram as mais duras até então estabelecidas contra Pyongyang, que executou seu quarto teste nuclear em 06 de janeiro e lançou um foguete de longo alcance no mês passado. Entre outros, A medida impõe a todos os países a inspeção obrigatória de todas as mercadorias com origem ou destinadas à Coreia do Norte e a proibição de entrada nos portos a navios e de voos de aviões suspeitos de transportar bens ilegais para aquele país.

O pacote inclui também a proibição das exportações norte-coreanas de carvão, ferro e minério de ferro, ouro, titânio e minerais raros, assim como a importação de combustível de aviação, incluindo combustível para mísseis.