COBERTURA ESPECIAL - Expansão Chinesa - Aviação

30 de Outubro, 2012 - 09:42 ( Brasília )

A China está fortalecendo seu programa de desenvolvimento de Vants

Foi anunciada a criação de duas primeiras bases de veículos aéreos não-tripulados (VANTs) na província de Liaoning para monitorar a situação em águas costeiras.

Estas bases são um presente dos militares ao 18o congresso do Partido Comunista da China (PCC). A China precisa de grandes avanços na véspera deste importante evento político. A colocação em serviço do primeiro porta-aviões chinês e o anúncio do programa de pouso na Lua são outros exemplos da mesma série.

Anteriormente, a China anunciara a sua intenção de criar 11 bases para drones até 2015. As duas primeiras bases surgirão no nordeste do país. Esta é a área de maior atividade militar não só na Ásia, mas em todo o mundo. Em um ano, são realizados na zona cerca de 10 exercícios militares com a participação de marinhas e forças aéreas de EUA, Japão, Coreia do Sul.

A China tão pouco fica para trás deles, porque considera a área como uma zona de sua influência. Drones chineses vão coletar dados de vídeo sobre os exercícios militares dos vizinhos e também coordenar as ações das forças aéreas e navais da China nos mares Amarelo e da China Oriental.

Serão os drones chineses equipados com armamentos? Não há uma resposta clara, embora se saiba que, além de drones de reconhecimento, a China está desenvolvendo drones de ataque também.

Muito provavelmente, a China irá inicialmente usar os VANTs para reconhecimento e para guiar seus mísseis balísticos anti-navais DF-21D. Os assassinos de porta-aviões, como são chamados pela mídia chinesa, irão garantir a supremacia em 70% das águas do Mar da China Meridional. Os restantes 30%, no futuro, poderão ser controlados por porta-aviões chineses.

Na China estão sendo desenvolvidos e estão em serviço cerca de 30 VANTs de várias modificações. Seu papel no re-equipamento do exército chinês só vai aumentar, refere Denis Fedukinov:

"A intensificação da atividade e o reforço da Força Aérea da China não podem deixar de preocupar os países limítrofes. Isto, em parte, explica o desejo dos países vizinhos da China de comprar equipamentos semelhantes".

A Coreia do Sul, com o apoio dos EUA, está desenvolvendo seu próprio programa de criação de drones, apesar de o considerar demasiado caro. Para além disso, não é de crer que os outros países da região assistam passivamente aos voos de drones chineses perto de suas fronteiras.



Outras coberturas especiais


Guerras Híbridas Latinas

Guerras Híbridas Latinas

Última atualização 17 FEV, 18:00

MAIS LIDAS

Expansão Chinesa