COBERTURA ESPECIAL - Expansão Chinesa - Naval

02 de Fevereiro, 2015 - 16:00 ( Brasília )

Circulam novos relatos sobre segundo porta-aviões chinês


Novos relatos de que a China está construindo um segundo porta-aviões circularam no fim de semana no microblog do governo de uma cidade e num jornal estatal, enquanto o país luta para modernizar suas Forças Armadas.

O país pretende desenvolver uma frota de navios de guerra oceânica capaz de defender os interesses crescentes da segunda maior economia do mundo, à medida que adota uma postura mais assertiva em disputas territoriais com vizinhos nos mares do Sul e do Leste chinês.

Uma empresa de produção de cabos de energia na cidade de Changzhou, no leste, fechou contrato para fornecer equipamento para o segundo porta-aviões, de acordo com as reportagens, que foram divulgadas no microblog oficial do governo de Changzhou e no jornal estatal Changzhou Evening News, mas depois foram deletadas.

Analistas do Exército chinês afirmaram que os relatos foram um reconhecimento tácito de que o porta-aviões está sendo construído.

De acordo com relatos da mídia do ano passado, o principal dirigente do partido da província de Liaoning, no norte, disse que a China estava construindo o porta-aviões e pretendia montar uma frota de pelo menos quatro embarcações do tipo.

Mas o governo tentou constantemente esconder as notícias sobre o porta-aviões, e as Forças Armadas não informaram oficialmente sobre o desenvolvimento do projeto.

O primeiro porta-aviões do país, o Liaoning, um navio soviético comprado da Ucrânia em 1998 e reparado em um estaleiro chinês, é símbolo há bastante tempo do avanço naval chinês.

Nota redação on-line Defesanet:

Sugerimos a leitura do seguinte artigo -
China quer ampliar influência com frota própria de porta-aviões