COBERTURA ESPECIAL - Expansão Chinesa - Naval

21 de Junho, 2014 - 10:30 ( Brasília )

China divulga pela primeira vez dados sobre marinha nacional


O Ministério dos Transportes da China anunciou no dia 19 que vai divulgar, no dia 25 de junho, a primeira edição do Boletim Informativo da Marinha da China, a Lista de Facilitação da Administração dos Marinheiros e a Lista de Serviços Simplificados para os Marinheiros.

A divulgação marcará o Dia Mundial da Marinha. O Ministério dos Transportes tomará várias medidas para atrair mais recursos humanos para a indústria do mar.

Até ao final de 2013, a China tinha 570 mil marinheiros, que são responsáveis por mais de 90% dos transportes do comércio chinês para o exterior. Segundo o Ministério dos Transportes, o Boletim Informativo dos Marinheiros da China vai divulgar pela primeira vez os dados da marinha, a distribuição etária, informação de certidões e requisitos dos navios da tripulação.

A Lista de Facilitação da Administração dos Marinheiros vai relaxar as limitações para os marinheiros, disse Zhai Jiugang, o vice-diretor da Administração Marítima do Ministério dos Transportes.

"A Lista de Facilitação da Administração dos Marinheiros vai cancelar a autorização de saída dos marinheiros, para facilitar as suas entradas e saídas no país. Além disso, vamos cancelar a limitação para atribuir o certificado de profissão. Atualmente, os marinheiros têm de fazer uma certidão através de uma organização de serviços ou de uma empresa de transportes. No futuro, os marinheiros podem aplicar propriamente esta certidão."

Zhai Jiugang indicou que a Lista de Serviços Simplificados aos Marinheiros vai propor várias medidas para facilitar os trabalhos dos marinheiros, de forma a atrair mais pessoas para esta classe profissional.

"Serão publicadas informações sobre as certidões dos marinheiros, informações sobre qual organização os marinheiros servem, e onde recebem treino e informações médicas. Criamos contas no Wechat e email, estabelecendo um mercado mais transparente de marinheiros. Além disso, cancelamos a limitação de aplicação da certidão profissional. Os marinheiros podem ir a qualquer serviço de administração da marinha fazer certidões."

Por outro lado, Zhai Jiugang revelou o desenvolvimento do Sistema de Navegação Beidou. Ele indicou que o sistema de posicionamento cobre toda região central da Ásia-Pacífico e os mares da China, atendendo totalmente às necessidas chinesas no setor. O sistema de Beidou pode realizar monitoramento eficaz dos navios chineses no mar.

Além disso, a Guia de Navegação na Rota Ártica será publicada em julho deste ano, oferecendo uma garantia integral sobre navegações na região ártica. Segundo os dados, a nova rota para a Europa poderá encurtar a viagem de cerca de 2800 milhas marítimas e nove dias, em relação à rota através de Estreito de Malaca e do Canal de Suez. O Ministério dos Transportes da China planeia ainda resgatar 73 navios naufragados dentro de quatro anos, para garantir a segurança dos navios chineses em alto-mar.