COBERTURA ESPECIAL - Expansão Chinesa - Geopolítica

09 de Julho, 2013 - 16:09 ( Brasília )

China diz que Venezuela é seu "melhor amigo" na América Latina


O vice-presidente da China, Li Yuanchao afirmou nesta terça-feira que a Venezuela é o "melhor amigo" de seu país na América Latina e destacou a independência da nação sul-americana em relação à "política de força dos Estados Unidos".

A afirmação foi feita durante um encontro realizado em Pequim entre Li e o presidente da Assembleia Nacional venezuelana, Diosdado Cabello. "A potencialidade de seu desenvolvimento e o vigor de sua sociedade me causaram grande impressão", disse o vice-presidente sobre a Venezuela.

Li visitou Caracas em maio e foi um dos primeiros líderes estrangeiros a viajar para a Venezuela após a eleição do presidente Nicolás Maduro. "Enquanto a burguesia venezuelana não quis reconhecer o triunfo de Maduro, um triunfo inquestionável, o governo chinês nos deu seu apoio e imediatamente seu vice-presidente estava lá, na Venezuela", disse o presidente da Assembleia Legislativa após o encontro.

Cabello afirmou ainda que o ex-presidente Hugo Chávez é o responsável pelo forte laço entre os dois países: "o comandante decidiu mudar o destino de nossas relações e, em lugar de focar no norte, com o império americano e seus aliados, focou em outros países".

"Ser a região da América do Sul que tem melhores relações com a China nos permite ajudar outros povos", disse Cabello, especialmente, segundo ele, aqueles que integram ao lado da Venezuela novos blocos como a Aliança Bolivariana para os Povos da América (Alba) e a Comunidade de Estados Latino-Americanos e do Caribe (Celac).

Nesta terça-feira, na segunda etapa de uma viagem que também incluirá Xangai, Cabello conheceu a Escola Central do Partido Comunista da China, uma instalação que descreveu como "majestosa", e afirmou que a visita é uma amostra de que "a razão fundamental desta viagem é estreitar a relação entre os partidos".

A deputada da Assembleia Nacional e esposa de Cabello, Marlenys Contreras, reuniu-se hoje com a vice-presidente da Federação de Mulheres da China, Song Xiuyan, e abordaram a situação da mulher nos dois países.