COBERTURA ESPECIAL - Fuzileiros Navais - Naval

01 de Julho, 2015 - 11:00 ( Brasília )

Tropas da Marinha e dos Fuzileiros Navais fazem treinamento em Itapemirim

Esse tipo de exercício ocorre desde meados da década de 1970, nessa região do litoral do Espírito Santo, no trecho costeiro do Município de Itapemirim

Redação Folha Vitória


Tropas da Marinha e dos Fuzileiros Navais estão fazendo treinamento em Itapemirim no Sul do Estado, com Unidade Médica, Batalhão de Engenharia, e Viaturas Anfíbias. Assim, foram programadas atividades de transporte, manutenção, abastecimento, de engenharia de combate, de emprego de cães de guerra, de instalação de hospitais de campanha, com o emprego de diferentes meios de combate, os quais incluem viaturas leves e pesadas sobre rodas, blindados, em especial, os Carros-Lagarta Anfíbios, que têm sido largamente empregados nas ações de apoio às operações de segurança pública no Estado do Rio de Janeiro.

Esse tipo de exercício ocorre desde meados da década de 1970, nessa região do litoral do Espírito Santo, no trecho costeiro do Município de Itapemirim, onde a Marinha do Brasil possui dois terrenos, desde 2003. A área terrestre para a realização desse exercício é de 4.324.095,00 m², que possibilita, em sequência ao desembarque de pessoal e material, a realização de tarefas em terra da mais complexa das operações militares da atualidade, a Operação Anfíbia.

Em um desses terrenos localiza-se a Área de Apoio Administrativo, cuja responsabilidade de ocupação e manutenção cabe à Base de Fuzileiros Navais da Ilha das Flores, que, no presente exercício abriga uma população flutuante, de aproximadamente 720 militares.

A presença constante da Tropa de Reforço nessa região do Estado do Espírito Santo possibilita o fortalecimento da relação de longa data com a sociedade local, dos municípios de Itapemirim, Marataízes e Cachoeiro de Itapemirim, o que tem sido extremamente facilitado pela atuação da Sociedade Amigos da Marinha, agora reforçada pela criação em 26 de junho de 2015, da Seção Regional Capixaba da Associação de Veteranos do Corpo de Fuzileiros Navais.

O exercício encerrará em 3 de julho, com o regresso das tropas para seus respectivos aquartelamentos, no Rio de Janeiro.