COBERTURA ESPECIAL - Fuzileiros Navais - Naval

07 de Abril, 2015 - 09:50 ( Brasília )

Grupamento de FN de Belém inicia Curso Expedito de Operações Ribeirinhas 2015


Conduzido pelo Grupamento de Fuzileiros Navais de Belém, iniciou-se, no dia 13 de março, o Curso Expedito de Operações Ribeirinhas (C-Exp-OpRib/2015), que tem como objetivo suplementar a habilitação técnico-profissional de militares, visando ao planejamento, à coordenação e à execução de Operações Ribeirinhas na Amazônia Oriental.

Entre as atividades programadas estão instruções básicas e adestramentos específicos, como Motores e Manobras com Embarcações, Orientação e Navegação Fluvial, Técnicas Especiais em Área de Selva, Fundamentos das Operações Ribeirinhas e Patrulha Ribeirinha.

O curso também conta com a participação de militares do Exército Brasileiro, visando uma maior integração entre as Forças Armadas.

Militares da Marinha do Brasil formam primeira turma de curso de Desminagem Humanitária na Colômbia

Foi realizada, em 12 de março, a formatura da primeira turma de Estudos Não Técnicos (ENT) de Desminagem Humanitária do "Centro Internacional de Entrenamiento Anfibio", unidade da Armada Nacional da República da Colômbia (ARC).

O curso foi coordenado pelo Capitão-de-Corveta (FN) Wagner Fernandes Dias e pelo Capitão-Tenente (FN) Michel Silva Camelo, ambos da Marinha do Brasil. A turma contou com 33 alunos, que foram capacitados para dimensionar o grau de contaminação por minas, explosivos improvisados e munições não detonadas.

Em 2014, a ARC criou a "Agrupación de Explosivos y Desminado de la Infantería de Marina" (AEDIM) que, segundo o planejamento do Comando Conjunto das Forças Armadas da Colômbia, deverá capacitar um pelotão de desminagem por ano até 2020 e um efetivo de 90 militares que trabalhará especificamente com Estudos Não Técnico.

Fontes governamentais estimam que, mesmo diante do acordo entre o Governo e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) para a desminagem, na qual ex-guerrilheiros sinalizariam locais possivelmente minados, o trabalho de desminagem na Colômbia demorará pelo menos 10 anos.