COBERTURA ESPECIAL - Fuzileiros Navais - Naval

31 de Outubro, 2014 - 09:50 ( Brasília )

Fuzileiros Navais treinam em Formosa (GO)

Operação é feita com foguetes de diferentes calibres atingindo alvos que estavam entre nove e 90 km de distância

Com capacidade de disparar foguetes de diferentes calibres a partir de uma mesma plataforma, atingindo alvos situados a distâncias entre nove e 90 km, o Sistema de Lançadores Múltiplos de Foguetes Astros FN 2020 foi um dos destaques da Operação Formosa 2014.

Realizado pela Marinha do Brasil ao longo da semana no Centro de Instruções de Formosa (CIF), a 100 km de Brasília, o exercício contou com a participação de 2 mil fuzileiros navais.

Além do sistema Astros FN 2020, a Força Naval também empregou pela primeira vez o Radar Saber M60 (Sistema de Acompanhamento de alvos aéreos Baseado em Emissão de Radiofrequência).

A Operação Formosa 2014 foi dividida em quatro fases: o deslocamento da tropa do Rio de Janeiro para Brasília; as oficinas, quando os batalhões são agrupados por assuntos específicos; os temas táticos, que é a simulação de uma situação de crise, culminando com a simulação de uma operação anfíbia; e, por fim, a fase da demonstração.

Operação Formosa

Utilizando munição real, a Operação Formosa tem o objetivo de aprimorar o treinamento e manter as condições de pronto-emprego dos meios operativos e militares do Corpo de Fuzileiros Navais da Marinha (CFN).

Na prática, caso o País precise, os homens devem estar prontos em 48 horas para qualquer tipo de missão como as operações de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) em áreas de risco - como a que está acontecendo no Complexo da Maré, no Rio de Janeiro.