COBERTURA ESPECIAL - Fuzileiros Navais

27 de Maio, 2014 - 19:20 ( Brasília )

FNs - Ação em Olinda




A Marinha do Brasil informou, através de nota divulgada na segunda-feira (26), que afastou os seis fuzileiros navais que se envolveram em uma briga, em uma casa noturna de Olinda, na noite de domingo (25).  O documento explica que eles estavam no Recife para atuar junto à "Coordenação de Defesa de Área para a Copa do Mundo Fifa 2014" e que foi providenciado "o retorno dos mesmos para o Rio de Janeiro, onde servem".

A Marinha afirma ainda que "determinou a apuração rigorosa dos fatos" e que repudia "quaisquer atos de violência".

A confusão aconteceu porque os militares estavam de folga, sem fardamento, e queriam entrar em uma festa sem pagar. Eles foram barrados pelos funcionários e teriam arremessado tijolos e pedras em direção à casa noturna, quebrando o vidro de carros estacionados no entorno.

Segundo a polícia, eles teriam dito que são de fora e que mandam aqui. “Eles se identificaram como militares e queriam ter acesso ao show. Os seguranças informaram que eles teriam que pagar para ter o direito de entrar, que ali era uma casa privada. Eles tentaram invadir, empurrando o portão. Eram mais de 20 homens, todos treinados. Eles já tinham vindo de outra festa em outra casa de show e tinham ingerido bebida alcoólica”, informou o delegado Paulo Clemente.

Dois donos de carros prestaram queixa na Delegacia de Olinda, em Casa Caiada, para onde 16 pessoas envolvidas na briga foram levadas. Os policiais fizeram um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), usado em crimes de menor potencial ofensivo.

Nesses casos, a pessoa considerada culpada paga penas alternativas ao invés de ser presa. Outros cinco militares foram relacionados como testemunhas. Eles vão responder pelo crime de dano ao patrimônio, assim como às lesões feitas contra os seguranças da casa de festa.

Veja a íntegra da nota enviada pela Marinha do Brasil:

"Com relação às recentes notícias publicadas sobre o envolvimento de fuzileiros navais (FN) em ocorrência policial na cidade de Olinda-PE, na noite de 25 de maio, a Marinha do Brasil (MB), por intermédio do Comando do 3º Distrito Naval, lamenta o incidente e esclarece que determinou a apuração rigorosa dos fatos.

Como medida preventiva, a MB afastou os militares envolvidos no episódio de seu contingente adjudicado à Coordenação de Defesa de Área para a Copa do Mundo FIFA 2014, na cidade do Recife, e providenciou o retorno dos mesmos para o Rio de Janeiro, onde servem.

Por fim, ressalta-se, ainda, que a MB é uma Instituição secular, que se pauta no cumprimento de suas tarefas e na atitude ilibada e cordata de seus militares na vida civil, repudiando, portanto, quaisquer atos de violência".
 

Nota DefesaNet

Primeiro duas frases:
"Prendam as cabritas que os meus bodes estão soltos."
"São memoráveis as batalhas entre os PQD e os FN, na Praça Mauá, Rio de Janeiro, há algumas décadas."

Se os rapazes são tirados de seu lugar  precisam agir  de forma politicamente correta?
 
Usualmente o serviço de segurança em casas de diversão é feito por PMs e Policiais Civis, durante a folga. É evidente que estes forçaram um confronto com os FN.

O Editor