COBERTURA ESPECIAL - CCT - Naval

22 de Janeiro, 2019 - 23:00 ( Brasília )

Thales - A transformação digital da guerra naval


Ricardo Fan

Costumava ser tão simples. Nos velhos tempos um marujo subia no mastro para procurar navios inimigos e, quando os encontravam, os perseguiam, atacavam eles com seus canhões, abalroavam e ou embarcavam neles. Se você tivesse naves mais rápidas e mais fortes, você geralmente ganhava.

A comunicação limitava-se a gritar de navio para navio, ou usar bandeiras, luzes e até instrumentos musicais. A defesa estava principalmente adicionando madeira ao seu casco e a preparação da tripulação.

Bem, tudo isso mudou.  Apesar dos desafios  permanecerem os mesmos - encontrar e neutralizar forças hostis - e o tamanho, a velocidade e o poder de fogo  ainda são importantes. No entanto, mesmo se você tiver o maior e mais poderoso navio no mar, um drone barato ou uma lancha explosiva pode estragar o seu dia, e o último torpedo ou míssil balístico pode afundar você. Se você não consegue ver as ameaças chegando ou se comunicar com suas forças amigas, é melhor ficar em terra.

O risco é ampliado pelo fato de os oceanos se tornarem o espaço privilegiado dos confrontos do Estado, com amplas oportunidades de intimidação, provocação ou ataque. Mísseis avançados atingem navios, submarinos silenciosos perseguem os aviões profundos e furtivos nos céus. Lanchas, drones, minas ou a mais recente arma que dá um soco - seus adversários provavelmente têm, e muito provavelmente um modelo novo e melhorado. Os piratas de ontem se tornaram terroristas de hoje e estados desonestos; eles não devem ser autorizados a operar e se esconder em alto mar.

As marinhas estão nas linhas de frente como quase nunca antes fora da guerra declarada, então elas devem manter uma onda à frente. As novas ameaças exigem uma transformação fundamental da guerra marinha, e a Thales, com sua eletrônica de defesa de última geração, está revolucionando a capacidade de combate das marinhas. Está trazendo-os para a era digital.

“O domínio naval está passando por duas revoluções: uma explosão de dados e a interconexão de plataformas. A Thales pode aplicar suas soluções testadas do domínio civil para ambos ”, disse Xavier Mesnet, diretor de estratégia da Thales Defence Mission Systems.

Com essa premissa  em mente a Thales convidou um grupo de jornalistas brasileiros para uma Press Tour e demonstrar os avanços tecnológicos para as marinhas e também na área espacial e também a oportunidade de conhecer as instalações da empresa em Hengelo na Holanda e de Cannes e Sophia Antipolis, na França.

A primeira passagem foi por Hengelo, na Holanda (Países Baixos). As modernas instalações da Thales Netherlands especializadas em sistemas navais.  Dá uma ideia do alto  investimento da Thales em sistemas navais  buscando manter-se na liderança mundial e ainda no quesito inovação reinveste 20% do seu  faturamento em pesquisa e desenvolvimento.



Há muito conhecida pela qualidade de seus sensores em sonares e radares, como em sistemas de comunicação, a Thales os desenvolve como a base da transformação digital para fornecer soluções de sistemas abrangentes, confiáveis e robustas para a guerra naval, proteção e vigilância que os novos desafios marinhos demam.

A Thales tem parceria com mais de 52 marinhas ao redor do mundo para atender às suas necessidades. Os marinheiros entendem as ameaças e os engenheiros e programadores da Thales criam as soluções.  A  reconhecida experiência da Thales em equipamentos navais garante o direito de equipar mais de 500 navios de  guerra e guardas costeiros em todo o mundo. Isso proporciona à Thales uma visão verdadeiramente global e internacional das apostas de ameaças assimétricas, defesa e segurança.

O equipamento da Thales cobre os Sistemas de Gerenciamento de Combate e os requisitos do C4ISR (Comando, Controle, Comunicações, Computadores, Inteligência, Vigilância e Reconhecimento). Suas ofertas variam de fornecedor de equipamentos a grandes sistemas contratados e prestadores de serviços.

Os principais objetivos para o desenvolvimento de soluções são sua modularidade, interoperabilidade, desempenho, resiliência, segurança e competitividade. Eles serão os principais facilitadores da próxima forma colaborativa de luta.

Thales está presente em todos os domínios da intervenção da força naval.

Guerra acima do nível d'água, incluindo sistemas de comando e controle, sistemas de guerra anti-superfície e antiaérea. Também fornece sistemas de equipamentos de última geração em radares, optrônica, comunicações e guerra eletrônica.  Guerra subaquática, baseada em mais de meio século de experiência, onde a Thales é hoje um líder global e o maior exportador mundial de sonares e sistemas relacionados.



Programa de Construção das Corvetas classe Tamandaré

"A Thales não participa de nenhum consórcio para este Programa de Construção das Corvetas classe Tamandaré. A estratégia adotada pela empresa foi de se posicionar como fornecedora para todos os estaleiros que se interessarem pelo CMS (Combate Management Systems), sensores, sistemas integrados de comunicação e de guerra eletrônica.

Para isso, disponibilizamos os mais avançados sistemas existentes na Thales, como são os casos do Radar de Busca Combinada 3D da família NS100, lançado em 2015 e já está instalado em navios da Marinha da Holanda e de Singapura, e do radar Stir 1.2 EO, único da categoria que utiliza tecnologia de amplificadores em estado sólido." - Ruben Lazo, vice-presidente da Thales para América Latina.

Transferência de tecnologia para o Brasil

Para todos os itens oferecidos pela Thales estão consideradas várias formas de conteúdo local, que abrangem desde a fabricação de partes desses sensores no Brasil, bem como todos os serviços relacionados a eles, como instalação, set-to-work, testes de aceitação e, principalmente, o apoio logístico integrado durante o ciclo de vida dos sistemas.

É importante mencionar que o sonar Kingklip é certificado como Produto Estratégico de Defesa, ou seja, reconhecido como equipamento brasileiro após um completo programa de transferência das documentações de fabricação e testes para a Omnisys, subsidiária da Thales no Brasil.

- Mirador Mk2
- Tacticos
- Kingklip Mk2
- NS100 - 3D AESA
- STIR 1.2 EO Mk2 - Tracking Radar
- Scout Mk3
- Vigile Mk2
- Altesse



O MIRADOR é um multi-sensor eletro-óptico leve e compacto. - É um sistema de vigilância, rastreamento e controle de fogo de um design furtivo, que também contribui para o esforço de um navio de permanecer indetectável. O MIRADOR é projetado para uso em uma ampla gama de plataformas, desde pequenas embarcações de patrulha até grandes transportadoras, onde atua como um sistema de observação e diretor de controle de fogo para investigação ótica distante, bem como guerra anti-superfície e anti-aérea.

O sistema de controle de fogo MIRADOR incorpora os mais recentes recursos tecnológicos, como estrutura de casca de fibra de carbono e um sistema servo de acionamento direto. Graças aos seus quatro sensores, o MIRADOR é capaz de combinar recursos de vigilância ótica (boa qualidade de imagem) e rastreamento (bom contraste). Ele usa duas câmeras de TV diurnas (vigilância e rastreamento) e uma câmera IR (rastreamento). Um localizador de faixa de laser seguro para os olhos e uma unidade de rastreamento optrônica garantem que a indicação precisa da posição do alvo seja realizada.

Principais características:

- Combinação ideal de características de vigilância e rastreamento devido a um extenso conjunto de sensores optrônicos, incluindo câmera de TV colorida, câmera de foco fixo, câmera IR e um telêmetro a laser seguro para os olhos;

- Sequência de engajamento muito rápida graças a:
       sistema servo brushless de acionamento direto,
       algoritmos de aquisição automática

- Design furtivo



TACTICOS - Combat Management System

Baseado em uma reconhecida capacidade de controle de tiro em todo o mundo, o TACTICOS combina Operações de Combate e Operações de Segurança Marítima em um CMS. A tecnologia de padrões abertos e uma enorme quantidade de implementações de interface de subsistemas fazem do TACTICOS o núcleo da solução de missão.

Com novos visuais e novos recursos que são cuidadosamente projetados para pacotes de missão e são lançados de acordo com o roteiro TACTICOS.

A ultima  versão permite que os clientes:

- Configurar redes em coalizões com acesso seguro à internet com facilidade
- Reconheça rapidamente tendências de tráfego e comportamento anômalo
- Descobrir relações entre contatos de interesse emitindo AIS e ADS-B
- Veja consoles compactos e leves que combinam embarcações navais grandes e pequenas
- Aplicar formação centrada na rede 3D integrada no TACTICOS.

Além disso, a Thales oferece pacotes de missão dedicados, como os clusters do Anti Air Warfare, os clusters Fire Control e as soluções Tactical datalink.

 
Escolhido pelas principais marinhas

A tecnologia TACTICOS é utilizada a bordo de mais de 160 navios (de pequenas embarcações de patrulha a corvetas e fragatas de tamanho normal) operados por 20 marinhas. Essas incluem a Marinha dos EUA, bem como marinhas na Ásia, Europa, região do Golfo, América Latina, Oriente Médio e Norte da África. As capacidades para Operações de Segurança Marítima são comumente desenvolvidas com a Casa de Software da Marinha Real da Holanda.



NS100 3D Naval Air and Surface surveillance radar

Desempenho sem precedentes. A tarefa de vigilância da NS100 é aprimorada com novos recursos de múltiplas missões, como defesa de enxame, antipirataria, controle de UAV e suporte a armas para mísseis ativos. Esses diferentes tipos de alvos colocam requisitos diferentes no radar; jatos de combate requerem alcance longo, mísseis de alto mergulho exigem cobertura de altitude, marinhas exigem tempo de reação rápido, helicópteros flutuantes exigem informações espectrais, UAVs são pequenos e lentos e exigem uma boa supressão de interferência, etc.

O NS100 detecta essa ampla variedade de alvos em um só modo único, como nunca se pode ter certeza do tipo de ameaça encontrada. Isso pode ser realizado com a introdução da formação de feixe digital completo com o processamento de múltiplos feixes do Eixo Duplo e a exploração total da capacidade do AESA de varredura direta e reversa.

Solução integrada multissensor

Além da antena IFF, o NS100 foi projetado para integrar uma antena FMCW Scout Mk3, uma câmera IR e antenas e receptores AIS e ADS-B. Esta solução integrada multisensor permite uma posição de montagem única de vários sensores e cria um nível mais alto de integração a bordo do navio. Posicionar todos os sensores em uma plataforma na melhor posição superior otimiza o campo de visão geral e o desempenho do sensor. Também questões relativas a pegada e interferência são resolvidas pela solução integrada multisensor.

Desempenho orientado por requisitos altamente escalável

O desempenho do NS100 pode ser dimensionado adicionando elementos de transmissão para atender às diversas necessidades e necessidades operacionais das marinhas ao redor do mundo. O mesmo radar básico pode ser otimizado para diferentes classes de navios, levando a vantagens logísticas em termos de frota. Além disso, a arquitetura de radar flexível permite a introdução de novas capacidades ao longo da vida, melhorando assim o futuro do radar.

ALTESSE - Operações de vigilância / inteligência do navio

ALTESSE-H é o novo quadro de bordo de alto nível CESM (Communications ESM) e COMINT (Communications Intelligence). O ALTESSE-H fornece o rumo dos emissores de rádio e a distancia de distância além da faixa de outros sensores (Radar, EO / IR).

Essa solução inclui uma ampla gama de funções de vigilância eletrônica para detectar, interceptar, monitorar e identificar o que pode ser alcançado em várias missões, como:

Alerta e alerta antecipado graças à capacidade de detecção de longo alcance dos sinais de comunicação das ameaças, contribuindo assim para o sistema de autoproteção do navio.

Conscientização da situação tática através do envio de dados para o Combat Management Systems (CSM), contribuindo para a geo-localização de todos os sinais de comunicação, complementando a capacidade similar fornecida pelo sensor RESM (Radar ESM) em sinais de radar e contribuindo para o Reconhecimento Marítimo.

Capacidade simultânea do CESM / COMINT, incluindo monitoramento, identificação automática de transmissões complexas (freqüências fixas, burst LPI e emissores de salto rápido de freqüência) e capacidades de gravação para análise de sinais (escuta, decodificação de demodulação).

Coleta de inteligência de sinais de comunicação, para exploração a bordo em tempo real (até o acesso ao conteúdo para comunicações digitais e de áudio, se não cifrada) ou se registrada para exploração off-line de sinais de interesse. Sinais e situação tática podem ser repetidos no modo off-line.

Sua Interface de Máquina Humana intuitiva derivada da suíte Keyobs facilita a Guerra Eletrônica a bordo. Sua nova interface ergonômica permite ao operador trocar facilmente de um modo CESM para um modo COMINT e pode ser usado de especialistas não especializados em especialistas em EW. ALTESSE-H permite estar conectado à cartografia do cliente.

Scout Mk3 - Medium range covert surveillance radar

O SCOUT Mk3 detecta objetos muito pequenos, mesmo em estados de alto mar ou muito próximos a objetos maiores. A cobertura de ar de baixo nível é fornecida e sua baixa probabilidade de interceptação permite operações secretas. O SCOUT Mk3 oferece detecção e rastreamento automáticos, abordagem e orientação de helicópteros e UAV, bem como alta disponibilidade e baixos custos de ciclo de vida.

Há mais de 30 anos, a família de radares de vigilância naval Thales SCOUT é reconhecida por sua verdadeira baixa probabilidade de interceptação. O SCOUT Mk3 não é exceção. O uso de baixa potência de saída (<3W) e a tecnologia de ondas contínuas possibilitam essa importante vantagem estratégica.



Stir – Tracking and illumination radar

STIR é um sistema de radar de rastreamento e iluminação de médio a longo alcance. O sistema foi projetado principalmente para controlar sistemas de mísseis de defesa de pontos e áreas, como o Sea Sparrow, o ESSM e o Standard Missiles da OTAN (SM1 e SM2).

Uma aplicação secundária é o controle direto de várias armas. Todas as configurações STIR possuem recursos opcionais de rastreamento de TV / IR. A tecnologia STIR significa alta precisão, excelente desempenho e amplos recursos de ECCM. STIR é um sistema comprovado. Mais de 150 sistemas foram vendidos e estão operacionais. Onze marinhas, entre as quais seis marinhas da aliança da OTAN, usam esses sistemas.

STIR 1.2 EO Mk2 é o mais recente radar de direção de Tiro da Thales para arma e controle de fogo de mísseis. O STIR 1.2 é o primeiro radar de direção de Tiro com um conjunto completo de transmissores Solid State para alta confiabilidade. Seu design é otimizado para detecção de alvos invisíveis em exigentes ambientes litorâneos e ECM. Um conjunto EO completo complementa o radar de banda dupla para um ótimo desempenho.


Kingklip Hull Mounted Sonar

O Kingklip Mk2 é um sonar de casco (HMS, sigla em inglês para Hull Mounted Sonar) ativo e passivo de média frequência para corvetas e fragatas de diversas finalidades. O Kingklip HMS dispõe-se de características de alto desempenho através de:

- Detecção de longo alcance em todas as condições ambientais, com 3ª geração de Beamforming Adaptável,

- Alerta de torpedo permanente, e capacidade de evitar obstáculos subaquáticos,

- Interoperabilidade multiestática com a família de captores VDS, e com o sonar de imersão FLASH em todo o mundo.

A Thales possui mais de 150 sonares de cascos (HMS) operando com mais de 20 Marinhas, desde 1975. O Kingklip HMS foi selecionado em 2017 pela Marinha Francesa para equipar as fragatas de classe La Fayette e a próxima geração de fragatas FTI (fragata de tamanho médio).

A Omnisys, subsidiária do grupo Thales no Brasil, recebeu recentemente o reconhecimento como PED (Produto Brasileiro de Estratégia de Defesa) para os sonares Kingklip. Este reconhecimento é o resultado do extenso conteúdo brasileiro direcionado ao programa brasileiro das Corvetas Tamandaré.

Na estrutura do programa Tamandaré, a Omnisys será responsável pela fabricação dos transdutores, integração completa dos sonares, testes de aceitação, aceitação de ensaios e suporte logístico durante a trajetória de seu ciclo de vida.

A Omnisys recebeu recentemente o reconhecimento como PED (Produto Brasileiro de Estratégia de Defesa) para os sonares Kingklip. Este reconhecimento é o resultado do extenso conteúdo brasileiro direcionado ao programa brasileiro das Corvetas Tamandaré. Junto à Omnisys, a Thales tem como compromisso apoiar o desenvolvimento da Indústria de Defesa Brasileira.

* Ricardo Fan viajou a convite da Thales.

 

Artigo relacionado:  

THALES e Marinha dio Brasil reafirmam relação duradoura com a certificação do sonar Kingklip [Link]



Nota: Introdução texto original: "You Can’t Just Climb up the Mast Anymore – the Digital Transformation of Marine Warfare is Here" - adptação RF/DefesaNet.

VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


TOA

TOA

Última atualização 20 FEV, 15:00

MAIS LIDAS

CCT