COBERTURA ESPECIAL - Brasil - China

01 de Fevereiro, 2012 - 19:23 ( Brasília )

China dificulta acesso de grandes cargueiros, como os da Vale


Em uma medida aparentemente direcionada à mineradora barsileira Vale SA, o Ministério dos Transportes da China anunciou terça-feira controles mais rígidos sobre uma nova categoria de cargueiros de minério de ferro de grandes dimensões, exigindo uma análise mais rigorosa por parte dos portos que quiserem aceitar os navios.

O Ministério disse, em um pronunciamento publicado em seu site, que, a partir de 20 de janeiro, operadores de portos não teriam mais a liberdade de permitir o atracamento de cargueiros de petróleo e de produtos a granel que excedessem os limites atuais de peso. "As perspectivas para os navios de grandes dimensões não são boas, e os riscos decorrentes de suas paradas nos portos são muito altos", disse o Ministério.

Uma porta-voz da Vale em Xangai não quis comentar. O Ministério solicitou aos operadores dos portos que cumpram com a lei de março de 2006, a qual exige que eles concluam um processo de revisão detalhado e obtenham permissão do Ministério antes de aceitar navios de grandes dimensões. Com isso, o Ministério aparentemente ignora uma lei de outubro de 2006 que permitia aos portos aceitarem esse tipo de navios a seu critério até três vezes por ano.

Mesmo assim, o Ministério não proibiu completamente esses enormes cargueiros de minérios nos portos chineses. O Ministério disse que a comissão de segurança do Conselho de Estado, o gabinete de governo do país, apoiou a medida mais recente. A primeira frota da Vale de navios de grandes dimensões atracou temporariamente no porto de Dalian no mês passado.

Essa ancoragem surpresa aconteceu após a Associação de Armadores da China ter declarado sua oposição à presença dos navios devido a "riscos de segurança e poluição". Um funcionário do departamento de relações nacionais da Associação se recusou a comentar o assunto na terça, mas citou estatutos chineses que limitariam a entrada desse tipo de navios.

Analistas dizem que é possível que os armadores chineses vejam os navios de grandes dimensões como uma ameaça comercial, porém os construtores navais querem contratos para construir os mesmos. "Dentro da China, há um dilema", afirmou Jay Hsiao, um corretor de navios da Braemar Seascope.

Navios de grandes dimensões têm capacidade para carregar de 300.000 a 400.000 toneladas de peso morto, quase o dobro da segunda maior categoria, a Capesize, cuja capacidade é de 180.000 toneladas de peso morto. A Vale colocou navios de grandes dimensões em uso para ajudar a competir com a BHP Billiton e a Rio Tinto, cujas minas ficam muito mais próximas da China.



Outras coberturas especiais


Tecnologia Disruptiva

Tecnologia Disruptiva

Última atualização 19 OUT, 09:45

MAIS LIDAS

Brasil - China