COBERTURA ESPECIAL - Brasil - China - Naval

06 de Junho, 2014 - 09:33 ( Brasília )

VALE – A epopéia dos navios VALEMAX



Com base em texto do STRATFOR


A empresa Brasileira Vale S.A. é uma das três maiores fornecedoras de minério de ferro à China e uma das maiores mineradoras do mundo. Em 2007, a Vale iniciou os trabalhos no projeto, com estaleiros estatais chineses, de mega navios mineraleiros para o transporte específico de minério de ferros, a classe  Valemax.

A Classe Valemax de navios reduziria a necessidade de combustível  em 35% por cada tonelada de minério transportado. Também reduziria o nível das emissões. Os navios foram concebidos  para que o período de descarga fosse o dobro mais rápido, e se permitido aportar diretamente nos portos, reduziria o tempo de navegação da VALE de 40 para 35 dias.

Nos anos seguintes a Vale comissionou uma frota de 35 navios Valemax, 24 dos quais seriam construídos na China, por estaleiros estatais. Um grupo de navios também foi construído na Coréia do Sul, incluindo o primeiro batizado de “Vale Brasil”. Atualmente, 30 dos 35 navios, planejados estão completos e operando regularmente, representando um terço da capacidade de exportação da Vale para a Ásia.

Em Dezembro de  2011, o primeiro Valemax, o mineraleiro Vale Brasil, com uma capacidade de 350.000 toneladas de deslocamento, descarregou com sucesso,  no porto chinês de Dalian. Mas os operadores chineses, em especial a empresa estatal China Ocean Shipping Group Co., ficaram temerosos de perder parcela do mercado para a Vale, em especial em tempos de queda de demanda e excesso de oferta de transporte.

Junto aos temores de Pequim (Beijing), da perspectiva futura vulnerabilidade dos serviços logísticos, o Ministério de Transporte da China emitiu  a Circular Nº13, em janeiro 2011,  uma política que “com base na segurança dos portos” bania a atracagem de grandes navios  com capacidade de 350.000 toneladas de deslocamento nos portos chineses.

A Vale, entretanto, não foi afetada com impacto imediato do banimento de atracagem nos portos chineses. A companhia beneficiou-se do alto conteúdo de minério de ferro em relação ao fornecido pela Austrália e especialmente ao minério chinês. Os preços do minério de ferro mantiveram um bom nível, na segunda metade de 2012, como o governo chinês afrouxou os controles de crédito e outras restrições, após um rígido controle em 2011 e no início de 2012.

O pico temporário nas cotações do minério não alcançaram o pico  do período de 2010-2011, mas propiciaram um colchão para a Vale manter as margens de lucro e parcialmente sobrepor as perdas geradas pelo banimento de atracação. O início das operações do complexo de  transbordo de carga, em Subic Bay, Filipinas, projetados especificamente para as operações dos mineraleiros Valemax, na rota para os clientes asiáticos também ajudou a Vale manter a sua posição na China. A Vale inaugurou um segunda complexo de transbordo nas Filipinas e está desenvolvendo um terceiro na Malásia.



Outras coberturas especiais


Brasil - Rússia

Brasil - Rússia

Última atualização 14 DEZ, 13:00

MAIS LIDAS

Brasil - China