COBERTURA ESPECIAL - Brasil - EUA - Terrestre

15 de Dezembro, 2017 - 10:45 ( Brasília )

Pesquisadores e militares do Brasil e dos EUA realizam encontro de estudos estratégicos.


Oficiais do Centro de Estudos Estratégicos do Exército Brasileiro (CEEEx) e do Strategic Studies Institute (SSI/USWAC), do Exército Norte-Americano, estiveram reunidos em Brasília para apresentações e debates sobre a conjuntura internacional, com foco na América Latina.

O encontro bilateral foi realizado no Forte Caxias - Quartel-General do Exército, entre os dias 12 e 14 de dezembro, com o objetivo de propor e discutir temas de interesse comum aos exércitos desses países, além de estabelecer uma aproximação e enlace entre as duas estruturas.

Conduzida pelo CEEx, a atividade contou com a participação de pesquisadores e analistas brasileiros e americanos, realizando apresentações acerca de temas como segurança hemisférica, conflitos armados, geopolítica e economia de defesa.



O General de Brigada Luiz Eduardo Rocha Paiva, pesquisador do CEEx, salientou que a aproximação do pensamento estratégico entre as Forças Armadas das duas nações é antiga e deve ser aprimorada. "É interessante que se aprofunde essa relação, pois o Brasil e os Estados Unidos, que integram a civilização ocidental, têm cada vez mais interagido com outras culturas, e é preciso que marquem suas posições, para que não percam importância em projeção mundial".

Diretor do SSI/USWAC, o Coronel Todd Key, do Exército dos Estados Unidos, qualificou o encontro como a construção de um entendimento em torno de interesses mútuos entre os exércitos dos dois países no campo dos estudos estratégicos.

"É uma oportunidade importante e de grande relevância estarmos aqui no Brasil para aprender e também de comunicar o nosso pensamento estratégico para a região". Coordenador do encontro, o Coronel Valério Luiz Lange, Chefe do CEEx, destacou a ocasião como um momento para cada Exército apresentar sua visão acerca de assuntos da atualidade e a relevância desses temas para os planejamentos em curto, médio e longo prazos.

"É importante aprimorar o diálogo e essa atividade permite um contato próximo com os planejadores de um Exército de uma nação amiga". O encontro em Brasília integrou o rol de ações previstas pelas Comissões Bilaterais de Estado-Maior (CBEM) para o período entre 2016 e 2021. As atividades programadas para o quinquênio em curso incluem seminários e exercícios militares conjuntos no Brasil e Estados Unidos.


VEJA MAIS