COBERTURA ESPECIAL - Brasil - Suécia - Defesa

07 de Julho, 2017 - 11:10 ( Brasília )

Acordo de cooperação em Defesa com a Suécia é aprovado pela CRE


Sergio Vieira

A Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) aprovou nesta quinta-feira (6) acordo assinado pelos governos do Brasil e da Suécia, em 2014, de cooperação na área de Defesa (PDS 112/2017).

O texto será analisado agora em caráter de urgência pelo Plenário do Senado. O relator foi o senador José Agripino (DEM-RN), que lembrou que as duas nações já consolidaram fortes laços nesta área desde 2014, após o governo brasileiro adquirir 36 caças Gripen da empresa sueca Saab, em um negócio que atingiu US$ 5,4 bilhões.

Um dos objetivos do acordo é priorizar as áreas de pesquisa e desenvolvimento, apoio logístico e aquisição mútua de produtos e serviços. Também menciona compartilhar conhecimentos e experiências das respectivas Forças Armadas, incluindo o uso de equipamento militar.

O texto ainda prioriza a promoção conjunta de treinamentos e exercícios na área. Trinidad e Tobago Também foi aprovada durante a reunião a indicação do diplomata José Antonio Piras para a chefia da embaixada brasileira em Trinidad e Tobago.

Na sabatina, Piras abordou, entre outros assuntos, as riquezas naturais do país, como petróleo e gás, que são as principais responsáveis por uma renda per capita de U$ 18.100, a terceira maior das Américas, atrás apenas dos EUA e do Canadá. — A população de Trinidad e Tobago possui hoje uma capacidade de consumo superior à de qualquer nação da América Latina — disse Piras, para quem isso permitiria um incremento de nossas exportações para a nação caribenha.

O embaixador informou que o atual governo do pais, chefiado pelo primeiro-ministro Keith Rowley, prioriza entre outros pontos o aumento dos laços comerciais com os países latino-americanos, já tendo assinado diversos acordos na área de petróleo e gás com a Venezuela.

A indicação de Piras será agora analisada em Plenário. OMC A partir de requerimento apresentado pelo presidente do colegiado, Fernando Collor (PTC-AL), também foi aprovada a realização de audiência pública com o diretor-geral da Organização Mundial de Comércio (OMC), o diplomata brasileiro Roberto Azevêdo.

Ele deverá falar sobre as atuais perspectivas comerciais dentro do contexto geopolítico mundial, em que tem crescido o poderio de forças políticas que questionam o processo de globalização. A data da audiência ainda será definida.


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Especial Espaço

Especial Espaço

Última atualização 11 DEZ, 12:00

MAIS LIDAS

Brasil - Suécia