COBERTURA ESPECIAL - Brasil - Rússia - Defesa

20 de Fevereiro, 2013 - 09:54 ( Brasília )

Em visita ao Brasil, Medvedev negocia construção de defesa antiaérea do Brasil




O primeiro-ministro russo chega ao Brasil para uma visita de dois dias. Ele se encontrará com a presidente Dilma Rousseff e o seu vice, Michel Temer. A "visita de cortesia", segundo o Palácio do Planalto, faz parte do programa da Comissão de Alto Nível de Cooperação entre Brasília e Moscou. Na pauta, encontros para acordos nas áreas de tecnologia, agricultura e defesa.

Dimitri Medvedev será recebido na manhã desta quarta pela presidente do Brasil. Após o encontro, o premiê russo participa com o vice-presidente, Michel Temer, à uma reunião da Comissão de Alto Nível (CAN), uma comissão bilateral Brasil-Rússia, que se reúne uma vez por ano. O Palácio do Planalto classifica a viagem do primeiro-ministro russo como uma "cortesia", já que em 2012, Dilma Rousseff visitou o presidente Vladimir Putin, em Moscou. Na ocasião, um acordo entre os dois países foi firmado para a venda de helicópteros civis russos.

Nesta quarta (20) e quinta (21), o Brasil negociará a compra de sistemas de defesa antiaérea russos. A informação foi confirmada pelo Ministério da Defesa. O assunto já teria sido colocado em pauta desde a visita de Dilma Rousseff à Rússia em dezembro. O Brasil pretende fechar um acordo para a transferência de tecnologia, o que permitiria que russos e brasileiros fabriquem juntos as baterias de defesa antiaérea, também conhecidas como antimísseis. "Há também a expectativa de que as empresas russas possam fabricar equipamentos no Brasil", afirmou o ministro da Defesa, Celso Amorim.

Para equipar as Forças Armadas com baterias antiaéreas, o Brasil comprará dos russos os sistemas de alta tecnologia Pantir S1. O equipamento lança mísseis terra-ar com alcance de 15 de de 20 km de altitude. Paralelamente, uma joint venture será realizada com a Embraer para a produção de mísseis Igla-S, a serem disparados sobre o ombro de um soldado. O valor da operação ainda não foi divulgado.

Segundo a comitiva responsável pela visita, a Embraer também discutirá a possibilidade de contratos para a construção de aviões civis de médio porte para os russos.

Agricultura, educação e tecnologia também serão temas de encontros

Durante a visita do primeiro-ministro russo, o Brasil tentará ampliar a venda de carne e soja para Moscou, além de negociar o fim do embargo às exportações de carne dos estados do Paraná, Mato Grosso e Rio Grande do Sul. Por questões sanitárias, o embargo foi adotado em 2011. A carne é o principal produto de exportação brasileiro para a Rússia. Na pauta econômica, outra prioridade da visita à Brasília é o lançamento do banco de fomento do grupo de emergentes.

Outra parceira a ser fechada será o programa de intercâmbio Ciências Sem Fronteiras. O projeto pretende estimular o trânsito entre estudantes dos dois países e proporcionar o avanço em pesquisas científicas e tecnologia.

Dilma Rousseff e Dimitri Medvedev devem se encontrar novamente em março, na cidade de Durban, na África do Sul, para a reunião dos Brics, grupo que, além do país anfitrião do encontro, reúne o Brasil, a Rússia, a India e a China.


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Cyberwar

Cyberwar

Última atualização 20 SET, 12:30

MAIS LIDAS

Brasil - Rússia