COBERTURA ESPECIAL - Brasil - Argentina - Defesa

14 de Setembro, 2013 - 13:00 ( Brasília )

BR-AR - Criado grupo para discutir ações na área de defesa cibernética

A visita do Ministro da Defesa Celso Amorim a Buenos Aires e as reuniões com o Ministro Agustín Rossi e também a própria presidente Cristina Kirchner

Buenos Aires, 13/09/2013 - Brasil e Argentina anunciaram hoje a criação de um grupo bilateral para estudar ações de cooperação em defesa cibernética. Até novembro, o país vizinho deverá enviar ao Brasil uma missão composta por especialistas civis e militares para conhecer as atividades e os projetos do Centro de Defesa Cibernética (CDCiber) do Exército Brasileiro.

As tratativas sobre o estreitamento da cooperação na área cibernética ocorreram durante a visita oficial de dois dias que Amorim e comitiva realizam à Argentina a convite do novo ministro da defesa daquele país, Agustín Rossi.

O detalhamento das ações no campo cibernético será realizado nos próximos dias pela diplomacia dos dois países. Em entrevista à imprensa, Amorim lembrou que, em razão das denúncias de espionagem de dados de autoridades e cidadãos, o Brasil realiza atualmente um levantamento das vulnerabilidades do país nesse segmento. “Estamos fazendo um exame profundo de como ampliar a capacidade de defender nossas redes”, disse.

Para o ministro da Defesa da Argentina, o tema merece atenção de todos os países da América do Sul. “A questão de espionagem merece uma resposta regional”, afirmou.

Os dois ministros reuniram-se hoje, na sede do Ministério da Defesa da Argentina, em Buenos Aires. Durante o encontro, foram tratados diversos temas relacionados à cooperação bilateral em matéria de defesa. Ao final, ambos concederam entrevista à imprensa e veicularam um comunicado conjunto com o resumo dos principais temas tratados na reunião (veja aqui a íntegra do documento).


Amorim e Rossi firmaram compromisso de intensificar os exercício militares, já comuns entre as Forças Armadas dos dois países. Também acertaram ampliar o intercâmbio de oficiais para estudo em instituições de ensino militar das duas nações. Hoje, há 135 militares brasileiros que realizam cursos na Argentina e 55 argentinos em escolas das Forças Armadas brasileiras.

Durante a reunião, os ministros e representantes das respectivas comitivas também discutiram os projetos em andamento e possibilidades de cooperação em iniciativas conjuntas na área da indústria de defesa. Entre as ações, houve tratativas sobre o avião cargueiro militar KC-390, desenvolvido pelo Brasil e que conta com a participação da Argentina na fabricação de peças para a aeronave, cujo protótipo deverá voar já em 2014.

Também houve conversas sobre o veículo leve Gaúcho, projeto em curso, e sobre o blindado Guarani, desenvolvido e produzido no Brasil. Sobre esse último, houve menção ao interesse argentino de aquisição de um lote do equipamento.

Ainda durante o encontro, os ministros manifestaram apoio às iniciativas multilaterais de cooperação entre os países no âmbito do Conselho de Defesa Sul-Americano da Unasul (CDS). Também trataram do interesse de ampliar a cooperação científica entre os países na Antártica, além de reforçar a ideia de criação da Escola de Defesa Sul-Americana, reunindo as diversas iniciativas nos campos da defesa em curso nos países da região.

Presidenta e conjuntura

Ontem (12), Amorim foi recebido pela presidenta da Argentina, Cristina Kirchner, na residência oficial de Olivos. Ambos conversaram sobre a parceria estratégica em defesa entre os dois países, e também sobre a conjuntura internacional, com foco na crise da Síria. Houve consenso entre os dois interlocutores acerca da necessidade de uma saída pacífica para o conflito naquele país, a partir de uma solução tomada no âmbito da Organização das Nações Unidas (ONU).

O ministro brasileiro também visitou hoje o Complexo Industrial Naval Argentino (Cinar), e foi recebido no final da tarde pelo ministro das Relações Exteriores da Argentina, Héctor Timerman. A visita oficial teve o apoio do embaixador brasileiro em Buenos Aires, Everton Vargas, e equipe. O chefe do CDCiber, general José Carlos dos Santos, integrou a comitiva do ministro.


 



Outras coberturas especiais


Vant

Vant

Última atualização 22 SET, 16:00

MAIS LIDAS

Brasil - Argentina