COBERTURA ESPECIAL - Base Industrial Defesa - Defesa

02 de Junho, 2017 - 11:15 ( Brasília )

MD negocia orçamento plurianual para as Forças Armadas


Roberto Cordeiro

Para uma plateia de investidores e empresários nacionais e estrangeiros, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, disse nesta quarta-feira (31) que negocia com a equipe econômica do governo federal orçamento plurianual para as Forças Armadas. Segundo o ministro, tal medida permitirá que os programas e projetos tenham continuidade, ou seja, não sejam prejudicados em função de contingenciamento.

O anúncio foi feito durante o painel “Investimento na Indústria de Defesa”, no âmbito do Fórum de Investimento Brasil 2017, ocorrido num hotel em São Paulo. Jungmann abriu o painel que teve como moderador o jornalista William Waack, e debatedores a vice-presidente da Boeing para América Latina, Donna Hrinak; o presidente da Embraer Defesa, Jackson Schneider; o diretor de negócios de ônibus e veículo de defesa da Iveco para a América Latina, Humberto Spinetti; o vice-presidente da Rockwell Collins, Alan Prowse, e o CEO global da SAAB, Hakan Buskhe.

Na abertura do painel, o ministro Jungmann abordou os principais programas e projetos desenvolvidos pelas Forças Armadas com o Programa de Submarinos (Prosub), o Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicação (SGDC) e o Sistema de Monitoramento de Fronteira (Sisfron). “Esses são alguns exemplos de projetos estratégicos que geram empregos e renda. Estamos expandindo também nossa Base Industrial de Defesa (BID) e ampliando o marco regulatório”, informou.

Dentro desta expansão esta a reformulação da Lei 12.598, principal instrumento que impulsiona o mercado de defesa no país. Por fim, destacou, que conseguiu firmar com o BNDES uma linha de crédito para financiar governo cuja as empresas desejam produzir no País. “Assim estamos assegurando melhores condições para o desenvolvimento de nossa base industrial de defesa”, contou.

As medidas anunciadas pelo ministro foram bem recebidas pelos executivos dos conglomerados que participaram do seminário. O presidente da Embraer Defesa e Segurança, Jackson Schneider, afirmou que a empresa tem parcerias com as Forças Armadas nos mais importantes projetos. “Quando vemos iniciativas estratégicas de longo prazo acho que o setor de defesa tem condições de avançar”, disse.

Alcântara

Durante o painel, o ministro Jungmann propôs também alavancar o Centro de Lançamento de Alcântara (CLA). De acordo com ele estão em fase de negociações com alguns países a possibilidade de explorar o centro considerado dos melhores do mundo. “Nós estamos em processo de discussão o modelo de governança do centro. Esse é um setor que pode movimentar milhões de dólares por ano”, explicou.

Uma das questões em análise diz respeito a negociação para ampliar a área territorial do CLA. Há uma negociação para que o centro possa incorporar parte das terras de quilombolas daquela região. O assunto encontra-se na Casa Civil da Presidência da República.

Ministro da Defesa visita Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx)

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, visitou nesta quarta-feira (31) a Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx), o portão de entrada para a formação dos oficiais da Força Terrestre. Durante quase quatro horas, Jungmann manteve contato com os alunos e alunas da Escola, que a partir do próximo ano, poderão seguir rumo à Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN).

No primeiro contato com a tropa, Jungmann falou do significado da palavra cadete. Segundo ele, o termo de origem europeia servia para designar o segundo filho de uma família de nobres. Este rebento, que não tinha as mesmas regalias do primogênito, necessitava se esforçar para conquistar seu espaço na sociedade. “Cadete é conquistar o próprio espaço. Construir a vida com sacrifício”, destacou.

O ministro fez também um breve relato histórico da origem da escola preparatória desde os anos 1940 até o começo dos anos 1961, quando as escolas foram centralizadas na cidade de Campinas. E a turma atual, que chegou no começo de 2017, abre espaço para o sexo feminino. Assim, tão logo concluam o curso este ano, o Exército começará a receber na Academia, no município de Resende, no estado do rio, as primeiras candidatas ao quadro de oficial general.

“Essa escola irá formar homens e mulheres que vão se desenvolver na carreira militar na AMAN. Integrarão um Exército de valores e princípios”, contou.

Coube ao comandante da EsPCEX, coronel Marcus Alexandre Fernandes de Araújo, dar as boas-vindas à comitiva do ministro Jungmann. Segundo o coronel Marcus, a data tornou-se histórica pela visita do ministro da Defesa. “A escola seleciona alunos e alunas para a AMAN. Busca capacitá-los com conhecimentos, atitudes e valores”, afirmou.

Visita à Escola

Após a formatura no pátio da EsPCEx, a comitiva percorreu as dependências. Todos passaram pelas salas de aula, biblioteca, laboratórios, alojamentos. A visita foi concluída no auditório onde alunos e alunas tiveram oportunidade de indagar o ministro Jungmann. O grupo mesclado de homens e mulheres indagou sobre legislação sobre Garantia da Lei e da Ordem (GLO),  formação profissional, dentre outros temas.

Jungmann contou como vem atuando frente ao Ministério da Defesa e as articulações que vem fazendo para assegurar às Forças Armadas investimentos para que os programas e projetos sejam tocados sem que haja a descontinuidade.



Outras coberturas especiais


OTAN

OTAN

Última atualização 25 SET, 11:45

MAIS LIDAS

Base Industrial Defesa