COBERTURA ESPECIAL - Base Industrial Defesa - Tecnologia

30 de Março, 2017 - 12:20 ( Brasília )

Rockwell Collins: novas Tecnologias e Apoio ao Cliente

Empresa de São José dos Campos traz para o Brasil sistema de comunicação da Nasa


Júlio Ottoboni
Especial para DefesaNet


A empresa Rockwell Collins, de capital norte americano, com sede no polo aeroespacial de São José dos Campos, tem atualmente entre os seus produtos um sistema de comunicação que pode ser a solução para o Brasil tanto na área de floresta, como na Amazônia, com para regiões sujeitas a desastres naturais. A HF Cellular Network é uma rede de HF avançada, de última geração, projetada para proporcionar uma cobertura guarda-chuva sobre uma área geográfica ampliada.

Em entrevista exclusiva ao DefesaNet, concedida na sede em São José dos Campos, a empresa mostra que seguirá com uma política ativa para atacar o mercado que e novas, além de importantes, parcerias estão para ocorrer dando um novo salto no faturamento e na consolidação da empresa junto ao mercado latino americano.

“Num simples toque se tem mais de 99% de chance de comunicação, a Defesa Civil dos Estados Unidos já qualificou o sistema em operações de calamidade pública”, comentou o presidente da empresa no Brasil, o engenheiro Marcelo Vaz Rodrigues.

Uma das grandes dificuldades de comunicação na Amazônia se dá por causa das interferências da floresta e da variação meteorológica constante. Isso tanto em sistemas de operação em terra como no ar. Esse novo equipamento, além de operar com qualquer tipo de rádio ou mesmo de telefone celular, consegue atuar conjuntamente com equipamentos militares e civis.



Marcelo Vaz com a área de produção e manutenção ao fundo. Foto Julio Ottoboni - DefesaNet

A grande novidade é que para isso não é necessário a colocação de antenas na floresta, pois o alcance do sinal é de amplo alcance. Usando apenas as torres existentes de transmissão existentes nas cidades, se consegue um alcance de 1,8 mil quilômetros. Atualmente, os sistemas convencionais um usuário numa situação na selva, por exemplo, consegue atingir algo em torno de 20 quilômetros a partir da base de transmissão.

“Esse sistema que desenvolvemos é para atender situações críticas, em localidades que não tem infraestrutura. Nosso sistema ainda possibilita atuar com rádios que tenham GPS ( Sistema de Posicionamento Global) “, observou o executivo.

O HF Cellular consegue cobrir todo o território nacional e ainda criar condições para formação de uma rede de comunicação com os países vizinhos, tanto em solo como no ar, pois há uma versão para ser embarcada em aeronaves.

Aa forças armadas brasileiras já tiveram uma demonstração em campo do sistema e a subsidiária de São José dos Campos, a única da companhia na América Latina, espera ingressar em mercados como a Colômbia, Argentina entre outros países da América do Sul a partir de sua base no Vale do Paraíba.
“Estamos trazendo essa tecnologia para o Brasil e apresentando aos potenciais clientes, que ão desde instituições de proteção da Amazônia, Defesa Civil, empresas de logísticas até os militares. A grande vantagem é que o nosso sinal pode ser criptografado e só recebido de codificado por quem for do interesse do usuário”, explicou Rodrigues.

A companhia Collins, a empresa que acabou sendo a base para a Rockwell Collins, tem um grande histórico em equipamentos de comunicação à distância, com passagens marcantes e já retratadas em filmes e documentários. Na verdade se tornou um ícone das empresas de comunicação a distância dos Estados Unidos.

O mais conhecido deles é o sistema de comunicação da Missão Apollo, da Nasa, que operou em todas as capsulas espaciais. Mas que salvou a vida dos astronautas da Apollo 13.

A frase “Houston, nós tivemos um problema aqui”, que se tornou célebre foi dita pelo astronauta Jack Swigert  na viagem da Apollo 13 para a Lua, em 11 de abril de 1970, com três tripulantes a bordo do pequeno compartimento. O chefe da missão no espaço, ouviu estranhos barulhos e a tripulação acabou por descobrir que um dos tanques de oxigênio explodiu.

O retorno dos astronautas a Terra só foi possível devido ao eficiente sistema de comunicação da Collins e da engenharia de improviso dos técnicos da Nasa, que se comunicavam o tempo todo com a capsula praticamente a deriva no espaço até sua reentrada na atmosfera terrestre. Esse feito jamais foi esquecido na corrida espacial mundial.

Manutenção e Revisão um mercado crescente

Outro pontos que está na linha da Rockwell Collins são as instalações de manutenção e apoio aos aviônicos, tanto de emprego militar como para a aviação comercial e executiva. Segundo Marcelo Vaz, a carga de trabalho tem superado os 100% de capacidade instalada.

Cada vez mais estamos recebendo equipamentos de outros países, em especial da aviação comercial. Isto exige uma atenção especial pois as três palavras “AOG” são terríveis. (Nota DefesaNet – Aircraft on Ground).

Assim além do trabalho específico de conserto e revisão dos equipamentos temos de ter uma ajustada logística para receber e retornar o mais rápido possível os equipamentos aos clientes. 

Como projetos mais ambiciosos na área militar esta o fornecimento dos aviônicos da linha Pro Line Fusion para a aeronave de transporte multimissão EMBRAER KC-390 e também vários sistemas do H-XBR.



A cabine da aeronave de transporte multimissão EMBRAER KC-390 com os avionicos Pro Line Fusion da Rockwell Collins Arte - Rockwell Collins

 


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Argentina

Argentina

Última atualização 19 NOV, 21:40

MAIS LIDAS

Base Industrial Defesa