COBERTURA ESPECIAL - Base Industrial Defesa - Defesa

10 de Fevereiro, 2015 - 17:00 ( Brasília )

AVIBRAS – Sob clima de Tensão empresa diz que retoma atividades em 19 Fevereiro

AVIBRAS diz que voltará ao trabalho no dia 19 Fevereiro, mas o clima é de extrema tensão



Júlio Ottoboni
Exclusivo DefesaNet

 

A gravidade da situação econômica e financeira da empresa de material militar AVIBRAS Indústria Aeroespacial S/A tem refletido o descaso que o setor vem sendo tratado nos últimos tempos, após promessas de investimentos e aquisições por parte do governo federal. A licença dos seus funcionários, afastados do trabalho Os 1,5 mil funcionários da empresa em Jacareí (SP), estão em licença remunerada desde o dia 17 de dezembro. O período de licença, que deveria ter acabado no último dia 5 de janeiro está sendo prorrogado pela quinta vez.

A volta ao trabalho está marcada para o próximo dia 19 de Fevereiro e o pagamento dos salários atrasados apenas no dia 05 de abril. Para o Sindicato dos Metalúrgicos ainda há possibilidades concretas de haver novas prorrogações da licença, tal a dificuldade econômica da empresa. Os salários e a Participação nos lucros e Resultados (PLR) continuam atrasados desde 5 de janeiro. O clima é extremamente tenso entre os empregados, que temem demissões em massa.

O Sindicato quer que o Governo Federal interfira e garanta o pagamento dos funcionários. Recentemente, a empresa investiu cerca de R$ 100 milhões na ampliação e modernização da fábrica e, agora, não paga seus funcionários, pois alega que não foram repassados os recursos referentes ao Inova Aero Defesa, contemplados através do FINEP. (ver AVIBRAS - Nota de Esclarecimento ).

Tanto os sindicalistas como dirigentes da empresa já estiveram em Brasília tratando de conseguir garantias de pagamento dos valores em atraso e o cumprimento de outros acordos. Entretanto, não conseguiram sensibilizar as autoridades governamentais para a crítica situação da empresa, tida como ‘estratégica’ (Empresa Estratégica de Defesa – EED)  para o país, de acordo com a classificação feita pelo Ministério da Defesa.

O sindicato prega, já que a AVIBRAS é tida como estratégica, que ela venha ser tratada com o rigor que essa classificação exige e seja estatizada pelo governo de Dilma Rousseff. Algo fora de cogitação pelos dirigentes do PT. Os dirigentes sindicais fizeram diversas movimentações em busca da estatização da companhia, que tem sofrido com sucessivas crises.

O resultado em relação à estatização, que é uma reivindicação do sindicato e com grande apoio por parte dos funcionários, não há nenhum movimento externo neste sentido. A própria entidade reconhece que essa ação é extremamente difícil. Uma das soluções que eram aguardadas dependia de uma parceira, com a ODEBRECHT Defesa e Tecnologia (ODEBRECHT e AVIBRAS: a Fumaça e o Fogo Link). A companhia, que já adquiriu a MECTRON,  vinha negociando há tempos a compra da AVIBRAS, mas elas estão paradas.





O presidente da AVIBRAS Sami Hassuani (esquerda) na troca do Comando do Exército , Brasília 05 Fevereiro ( Foto Joel Rodrigues DefesaNet)


Segundo fontes ouvidas pelo DefesaNet, não há segurança para qualquer movimento de aquisição ou mesmo parceria com empresas dentro do setor de defesa, dado a fragilidade dos acordos firmados com o Governo Federal. E também a situação financeira da empresa.

A reportagem do DefesaNet enviou um questionário na última quinta-feira (05 FEV 15) para a presidência da Avibras e para sua assessoria de imprensa pedindo informações e comunicando a produção da reportagem. Foi pedido que as informações fossem passadas em caráter de urgência, com o prazo para a última segunda-feira (09). Os questionamentos feitos foram:

1) O sindicato informou que os pagamentos dos salários atrasados serão efetuados somente em abril. Procede?

2) Que a Odebrecht Defesa e Tecnologia negociava a compra da AVIBRAS e  atualmente as conversações estão paradas. Essas duas informações procedem?

3) Qual a situação das linhas de produção da AVIBRAS, estão em funcionamento ou paradas?

4) Quais os principais motivos da crise da AVIBRAS?

5) A AVIBRAS espera ter algum pagamento em abril para quitar os salários? Qual o valor atual da folha de pagamento?

Apesar da insistência e do reenvio da mensagem por mais duas vezes, a empresa permaneceu calada e sem pronunciar quanto a qualquer das questões levantadas ou mesmo responder as tentativas de contato.

 
Nota DefesaNet

Matéria relacionadas e de importância

AVIBRAS - Situação preocupa o setor de Defesa (Link)


ODEBRECHT e AVIBRAS: a Fumaça e o Fogo (Link)

AVIBRAS - Nota de Esclarecimento (Link)

Para um posicionamento sobre o atual momento da indústria de Defesa Brasileira acesse artigo de Cosme Degenar:

DEFESA NACIONAL - Verdade nua e crua (Link)