COBERTURA ESPECIAL - Base Industrial Defesa - Defesa

26 de Julho, 2013 - 12:39 ( Brasília )

FIERGS COMDEFESA Gaúchos apresentam o potencial nas áreas de defesa e segurança

O estado do RS tenta conquistar uma posição mais articulada na área industrial ligadas às tecnologias militares.

A Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERGS), criou um núcleo COMDEFESA ao estilo do desenvolvido pela FIESP.

Nesta quarta-feira (24 Julho) foi realizado  encontro na sede da FIERGS com o título “A Mobilização da Indústria do Rio Grande do Sul no Novo Cenário Industrial da Defesa” O evento, realizado pela entidade por meio do Comitê da Indústria de Defesa e Segurança (COMDEFESA), reuniu o setor industrial gaúcho na área de Defesa e Segurança, universidades  e demais empreendimentos voltados ao processo de inovação e negócios.

O evento foi aberto pelo presidente da FIERGS, Heitor José Müller, que alertou que: “O estado do Rio Grande do Sul pode aumentar em muito a sua participação como Estado fornecedor das Forças Armadas. Nossa diversificação industrial aponta para essa potencialidade. E a área militar poderá dispor da elevada qualidade dos produtos fabricados no Estado"

Estavam presentes representantes de todas as empresas atualmente vinculadas a projetos militares e segurança: AGRALE, AEL Sistemas, DIGICON, STEMAC, TAURUS, COESTER Automação, FrasLe, KMW,  Guerra Implementos Rodoviários, Randon etc.

Entre as autoridades presentes o Comandante do Comando Militar do Sul  General-de-Exército Bolivar Goellner, e representantes do V Comando Aéreo Regional e V Distrito Naval. Também o General-de-Exército Adriano, que está responsável dentro do SEPROD pelo Plano de Articulação e Equipamentos de Defesa (PAED).

Empresas localizadas no estado do Rio Grande do Sul fornecem eqipamentos ou componentes para os principais projetos brasileiros: KC390, blindado Guarani, satélites CBERS, entre outros.

Além de ser líder com 90 % da produção de armas leves e viatura como o MARRUÁ..

Polo Espacial – Microsatélite

Na oportunidade também foi apresentado o projeto do Polo Espacial Gaucho. . O vice-presidente da Agência Gaúcha de Desenvolvimento e Promoção do Investimento (AGDI), Aloísio Nóbrega, anunciou a formação do Polo Espacial Gaúcho. A empresa AEL Sistemas foi aprovada na primeira etapa do edital Inova Aerodefesa, da FINEP ( Lista das empresas selecionadas Link). "A AEL entrou como empresa líder do projeto de construção de um microssatélite, em torno do qual estão reunidas outras empresas e universidades gaúchas. A expectativa é de que o resultado final do edital seja divulgado até dezembro", explicou.

O projeto de microsatélite de autodefesa a ser desenvolvido no RS pela empresa AEL Systems, subsidiária da israelense ELBIT no Brasil, será financiado pela FINEP (Agência Brasileira de Inovação). Foram habilitadas 69 empresas líderes, que estarão aptas a apresentar o plano de negócios no próximo dia 27 de agosto, em um workshop de instrução e fomento de parcerias. O projeto gaúcho prevê um investimento de R$ 43 milhões e representa o primeiro passo para a consolidação do Polo Espacial no estado.

DEPROD - MD

Por parte do Ministério da Defesa falou o Major-Brigadeiro-do-Ar José Euclides Gonçalves, que apresentou as ações e atividades da Diretoria de Produtos de Defesa Departamento de Produtos da Defesa e a atual reorganização da Secretaria de Produtos de Defesa (SEPROD).

Após dois anos da existência foi identificada a necessidade de modificar sua estrutura.

Foram adotados 3 Abordagens Orientadoras:

1 – Ciclo de Obtenção de Produtos de Defesa – Capacitação Operacional e Capacitação Produtiva;
2 – Ciclo de  Obtenção de Capacidade de Defesa – Capacitação Operacional (Vinculado ao Produto de Defesa PRODE) e Capacitação de Defesa –Baseada em (Tecnologia + Operacional + Produtiva);
3  - Lições aprendidas no relacionamento MD/Forças + ICT + BID.

O Major-Brigadeiro José Euclides afirmou que o DEPROD planeja agir interativamente e de forma contínua, com as Federações e Associações das Indústria. Uma portaria normativa do Ministério da Defesa formalizará a participação dessas entidades nos grupos de assessoramente da CMID.

FINEP

As ações que estão sendo realizadas na indústria da defesa foram ressaltadas pelo chefe do Departamento de Indústria Aeroespacial, Defesa e Segurança da FINEP, William Respondóvsk. "Uma equipe está se formando para atender a indústria de defesa porque este é um setor estratégico para políticas industriais. A FINEP quer apoiar novidades, novos processos e novos produtos", afirmou.

ABIMDE

O  vice-presidente executivo da Associação Brasileira das Indústrias de Material de Defesa e Segurança (ABIMDE); do vice-almirante Carlos Afonso Pierantoni Gamboa, que apresentou as oportunidades de negócios para o setor de defesa e segurança. A  ABIMDE conta hoje com 200 associados, com 30 mil empregos diretos e 120 mil indiretos e U$ 4 Bi em vendas.
COMDEFESA FIERGS

O coordenador do FIERGS COMDEFESA, Jorge Py Velloso (TAURUS) destacou a estratégia e atuação do comitê para a competitividade do setor de defesa e segurança. "O Brasil tem um cenário promissor para a área de defesa e segurança. A descoberta de camadas pré-sal prevê grandes investimentos na indústria petrolífera e demandará a necessidade de sistema de segurança, além disso teremos a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos. Conhecendo melhor as demandas, melhor será o atendimento ", avaliou.

A reunião teve ainda a apresentação de painéis de empresas gaúchas atuantes na área de Defesa e Segurança:

! – AEL Sistemas;
2 -  TAURUS;
3 -  AGRALE;
4 – Grupo STEMAC, e,
5 - GILAT



Outras coberturas especiais


Vant

Vant

Última atualização 22 SET, 16:00

MAIS LIDAS

Base Industrial Defesa