20 de Dezembro, 2012 - 22:00 ( Brasília )

Aviação

INDRA - Na CHINA seu Segundo Simulador de AIRBUS A320 NÍVEL D

O sistema entregue a Beijing Capital Airlines obteve a certificação da Autoridade Aeronáutica da China (CAAC). Por outro lado, a multinacional converteu-se na primeira companhia do mundo a implantar um simulador de helicóptero no país asiático

A Indra, uma das principais multinacionais de Tecnologia da Informação da Europa e América Latina, entregou à Beijing Capital o segundo Simulador de Vôo Completo (FFS) Airbus A320 dos dois contratados. Por outro lado, a multinacional de tecnologia, em colaboração com a Eurocopter, converteu-se na primeira companhia a colocar em operação um simulador de helicóptero em solo chinês.
 
Com relação ao simulador do A320, o sistema ficou pronto para entrar em serviço após obter da Autoridade Aeronáutica da China (CAAC) a certificação nível D, que acredita o máximo nível de realismo possível. A solução superou com êxito as provas realizadas conforme a normativa CCAR60.
 
O novo Full Flight Simulator A320 encontra-se implantado no centro de formação de pilotos da Hainan Airlines, na cidade de Sanya, na ilha de Hainan. Trata-se de um simulador de motor duplo com capacidade de simular os dois tipos de motor (IAE y CFM), com os quais pode-se equipar o avião A320. Esta nova funcionalidade amplia o número de pilotos que podem ser formados no mesmo sistema com o máximo realismo.
 
Os simuladores A320 da Indra encontram-se entre os principais do mercado que incorporam a simulação do entorno de comunicações entre o piloto, centros de controle e torre (comunicações Air Traffic Control). Também sobressaem por seu avançado sistema visual desenvolvido integralmente pela companhia.
 
O primeiro simulador ‘Chinês’ de helicóptero
 
No passado mês de setembro, a Indra converteu-se na primeira companhia do mundo a conseguir a certificação da Autoridade Civil da China (CAAC) para um Simulador de Vôo Completo (FFS) de helicóptero.
 
A companhia implantou seu simulador de EC-225 nível B no centro de formação de pilotos que a Airbus possui em Beijing. Este simulador de helicóptero é o primeiro a “voar” em solo chinês.
 
Esta conquista é fruto do compromisso de colaboração que a Indra e a Eurocopter assinaram no Memorando de Intenções (MoU) em abril de 2011. Este acordo busca introduzir progressivamente sistemas de treinamento que facilitem e melhorem a preparação dos pilotos chineses.
 
O processo de liberalização do espaço aéreo chinês permitirá a novos operadores de helicópteros a voar neste país. No momento, só a própria Administração e um número limitado de empresas podem fazê-lo.
 
Esta mudança na normativa elevará exponencialmente a demanda de serviços de treinamento. A Indra e a Eurocopter se posicionam assim adiante do restante da indústria para oferecer este tipo de formação no gigante asiático.
 
O simulador do EC225 corresponde a uma das aeronaves mais modernas da Eurocopter, destinada a transporte de passageiros, missões de busca e resgate, intervenção em desastres naturais, extinção de incêndios e emergências, entre outras tarefas. Além dos simuladores do EC225, a Indra desenvolveu também simuladores civis do helicóptero de vigilância policial AS350, o EC135 e o EC145, entre outros.
 
Sobre a Indra

Presente no Brasil desde 1996, a Indra é uma das principais companhias de Tecnologia da Informação do país. Conta atualmente com uma equipe de mais de 7.000 profissionais e uma ampla cobertura geográfica através de escritórios distribuídos nos principais estados brasileiros. A multinacional possui uma oferta diferenciada de soluções e serviços de alto valor agregado que atendem os setores Financeiro; Energia e Utilities; Telecomunicações; Administração Publica e Saúde; Indústria; Transporte e Tráfego; e Segurança e Defesa.
 
A Indra é uma das principais multinacionais de Tecnologia da Informação da Europa e da América Latina. É a segunda companhia europeia de seu setor por investimento em P&D, com mais de 550 milhões de euros investidos nos últimos três anos. As vendas em 2011 atingiram 6,2 bilhões de reais e sua atividade internacional já corresponde a  55%. Conta com 42.000 profissionais e com clientes em mais de 118 países.