04 de Novembro, 2012 - 18:52 ( Brasília )

Aviação

Itaipu Binacional desenvolve o primeiro avião elétrico


Há um esforço cada vez maior para tornar carro elétrico viável comercialmente. É consenso entre os especialistas que o "veículo verde" só vai conseguir competir de igual para igual com os automóveis com motor a combustão quando a densidade energética da bateria for aumentada, o que requer tempo e investimentos muito altos. Outra alternativa é, reduzir o peso dos protótipos, usando materiais compostos e altamente resistentes. Pensando na segunda opção, técnicos da Itaipu Binacional, uma das maiores geradoras de energia limpa e renovável do mundo, que já desenvolveu protótipos do Palio Weekend elétrico - e até mesmo de ônibus e caminhões elétricos ¿ decidiram usar como base a complexa e avançada tecnologia de equipamentos da indústria aeronáutica para tentar chegar ao carro elétrico ideal.

"Uma das estratégias para aumentar a autonomia dos veículos elétricos é reduzir drasticamente o peso dos protótipos. E quando pensamos nessa diminuição não existe setor que entenda mais desse assunto do que as empresas aeronáuticas", afirma Celso Novaes, engenheiro da Itaipu Binacional e um dos responsáveis pelo projeto, que fechou parceria com a empresa ACS Aviation, de São Bernardo do Campo (SP) para a produção de um pequeno avião esportivo, batizado de ACS 100 Sora, que foi apresentado à Itaipu Binacional por diretores da Embraer - a gigante do setor sonha, num futuro próximo, em fabricar aviões elétricos. Se tudo correr bem, adianta Novaes, por volta de julho de 2013, um protótipo de avião elétrico já conseguirá decolar das pistas. "É um projeto pioneiro. No mundo, apenas a NASA possui projetos similares. E posso garantir que estamos no páreo com eles", garante o engenheiro da Itaipu.

Novaes explica que a ACS conseguiu desenvolver uma asa altamente resistente, que suporta, por exemplo, até dez sacos de cimento em cada lado, e que pode ser levantado usando apenas um dedo. Se conseguir decolar no prazo previsto, será o primeiro avião elétrico da América Latina e terá as mesmas características dos mais avançados aviões produzidos no mundo. "É tudo muito novo. É importante que o Brasil saia na frente. Tenho certeza de que brevemente seremos referência na produção de aviões elétricos no mundo e o mais importante: conseguiremos, se beneficiando da tecnologia aeronáutica, fazer os melhores carros elétricos do planeta", afirma Novaes.