17 de Outubro, 2012 - 12:50 ( Brasília )

Aviação

Bombardier inicia produção de CSeries

Nova linha é aposta da companhia canadense para brigar no segmento de aviões de corredor único com Boeing, Airbus e Embraer

Nota DefesaNet - O atraso da EMBRAER em apresentar ao mercado o sucessor dos E-Jet EMB170-190, tem afetado as vendas da empresa de São José. O projeto já está atrasado dois anos. A empresa de São José tem sido evasiva dar detalhes da nova geração.


Alwyn Scott


A Bombardier tomou outro passo importante para ingressar no mercado de jatos que hoje é controlado pela Boeing e Airbus. Ontem, a companhia canadense começou a montar seu projeto CSeries e informou que mantém cronograma para começar testes de voo até o final do ano. A fuselagem e outras partes do primeiro avião CSeries, que vai incluir componentes produzidos no Reino Unido, China e em outras partes do mundo, estão sendo reunidas na fábrica da Bombardier em Mirabel, Québec, informou a companhia canadense. “Estamos mirando um primeiro voo neste ano”, disse Marc Duchesne, porta-voz da Bombardier.

“O mercado espera que comecemos a voar tão cedo quanto isso.” A aeronave, com capacidade entre 100 e 149 passageiros, vai desafiar os modelos mais vendidos da Boeing (a linha 737) e da Airbus (os modelos A319 e A320), que têm corredor único. O segmento, que atende sobretudo à aviação regional, tem ainda a brasileira Embraer como competidora.

O avião vai usar tecnologia de compósito de carbono nas asas, semelhante a que é adotada pela Boeing no modelo 787 Dreamliner. Boeing e Airbus travam uma disputa global por participação de mercado e, em um sinal de intensa competição, reduziram os preços para impulsionar encomendas de versões remodeladas e mais eficientes de seus aviões mais vendidos. Ambas as empresas estimam que a demanda global por jatos vai exceder US$ 4 trilhões nos próximos 20 anos.

A Bombardier lançou o programa CSeries em 2008 e espera entregar o primeiro avião a um cliente não revelado no final do próximo ano. A Swiss International Air Lines, unidade da Lufthansa, foi a primeira companhia aérea a encomendar o modelo, disse a Bombardier. A companhia canadense in-formou que recebeu 352 encomendas, incluindo 138 pedidos firmes, para o CSeries, que promete economia de 20% no consumo de combustível em comparação com atuais modelos de aeronaves rivais. O jato será equipado com motores Pratt & Whitney, unidade da United Technologies. Os preços de tabela do CSeries são de US$ 58 milhões para o CS100 e US$ 66 milhões para a versão CS300.