05 de Setembro, 2012 - 10:30 ( Brasília )

Aviação

Turbomeca inicia montagem de motores no Brasil


Francisco Góes  


A francesa Safran Turbomeca, uma das maiores fabricantes mundiais de turbinas para helicópteros, começa a montar, no Brasil, o motor mais moderno produzido pela empresa, chamado de Makila 2, que equipa aeronaves civis e militares. Amanhã, em Xerém, na Baixada Fluminense, no Rio, ela inaugura a ampliação das unidades industriais no país. Foram investidos € 10 milhões para expandir a fábrica que passa a contar com uma linha de montagem e um banco de provas apto a testar a Makila 2.

A Turbomeca faz em Xerém, desde o começo dos anos 2000, reparos e revisões de outros tipos de turbinas de helicóptero, modelos Arriel 1 e 2 e Makila 1. A empresa terá duas linhas de produção em Xerém: a linha de montagem de motores novos Makila 2, a única fora da França, e a linha de reparo e revisão dos motores Arriel e Makila, em suas diferentes versões.

O diretor de operações da empresa no Brasil, Ricardo Gentil, disse que as novas instalações poderão atender helicópteros da Eurocopter nas versões militar (EC725) e civil (EC225) equipados com a Makila 2 em operação na América Latina. Do modelo EC225, existem doze aeronaves voando na Bacia de Campos (RJ) para atender a indústria de petróleo e gás. "As Forças Armadas do Brasil encomendaram 50 helicópteros [modelo EC725] que serão entregues gradativamente nos próximos anos."

O executivo afirmou ainda que há perspectiva de venda de helicópteros desses dois modelos no México, o que abre possibilidades de negócios para a empresa no Brasil. O plano da Turbomeca a partir da ampliação prevê entregar 152 motores por ano, dos quais 22 são novos e 130 correspondem a turbinas Makila e Arriel em operação que vão passar por revisões. "Esse é o plano de produção, mas a capacidade permite chegar a 400 ou 450 motores por ano."

Dos € 10 milhões investidos - o maior investimento do grupo desde o fim de 2011 -, € 5 milhões destinaram-se ao banco de provas e outra metade para a compra de ferramentas e equipamentos. As instalações industriais de Xerém foram ampliadas em 25%, de 4 mil para 5 mil m2. O banco de provas permite reproduzir as condições de operação da turbina durante o voo em testes que duram horas. O monitoramento dos testes é feito no Brasil, mas também na França.

"A expansão é resultado do crescimento do mercado de helicópteros no Brasil, que é o quinto no mundo e pode terminar o ano na quarta colocação, superando o Reino Unido", informou, em nota, François Haaso, presidente para o Brasil e América Latina. Paulo Sardinha, diretor de recursos humanos da Safran Turbomeca do Brasil, disse que a expansão levou à contratação de 20 funcionários com alta qualificação. Hoje a empresa tem 240 empregados no país.

Sardinha disse que o investimento foi possível graças à modernização da frota das Forças Armadas e em função do crescimento no uso desse tipo de aeronave pelo mercado de petróleo e gás. O mercado civil, incluindo aeronaves de uso executivo, também pesaram na decisão.