28 de Agosto, 2012 - 15:23 ( Brasília )

Aviação

B787 - Boeing celebra um ano de certificação Dreamliner


São Paulo, 28 de agosto de 2012 - Este fim de semana a Boeing comemorou o aniversário de um ano de certificação do 787 Dreamliner obtido em  26 de agosto de 2011. A Federal Aviation Administration (FAA) e a Comissão Europeia para a Segurança da Aviação (EASA) concederam os certificados para o novo jato. Além disso, a FAA também acrescentou o 787 ao certificado de produção da Boeing.

"Receber esses certificados teve um grande significado para o programa 787 e foi um marco histórico para a Boeing", disse Larry Loftis, vice-presidente e gerente geral do programa 787. "A certificação demonstra que o avião encontrou todos os requisitos para operações comerciais, que havíamos completado o programa de teste mais rigoroso de nossa história e que o Dreamliner estava pronto para operar comercialmente”.

Até hoje, foram entregues dezessete 787 a companhias aéreas e o programa tem mais de 800 pedidos a serem realizados, com 58 clientes globais. Os aviões em serviço apresentam o desempenho esperado com dispatch reliabilty ratings iguais aos anteriores novos modelos da Boeing, incluindo o 777.

"Estamos sempre cientes dos sacrifícios feitos e do grande talento aplicado para alcançar as metas desafiadoras que colocamos diante de nossas equipes", disse Loftis. "Do conceito, ao projeto, da construção e até os testes - dezenas de milhares de homens e mulheres de todo o mundo tiveram um único objetivo: conquistar essas certificações".

Um mês após a certificação, a empresa entregou o primeiro 787 à japonesa ANA para lançamento e, um mês depois, o avião entrou em serviço.

"Esses 12 últimos meses foram realmente especiais para a equipe do 787", disse Loftis. "E serão melhores ainda já que vemos um futuro longo e brilhante para este programa."

Sobre o Boeing 787 Dreamliner

O Boeing 787 Dreamliner foi lançado oficialmente em abril de 2004, com pedido recorde da ANA (All Nippon Airways). O Dreamliner traz uma melhoria de 20% em relação ao uso de combustível do que existe no mercado, juntamente com uma redução de 30% dos custos de manutenção. O avião ganhou admiração mundial por seu uso pioneiro de materiais para estrutura primária, avançados sistemas eletrônicos e por características excepcionais que garantem o conforto dos passageiros.