25 de Julho, 2012 - 14:18 ( Brasília )

Aviação

Força Aérea inicia estágio operacional em Lagoa Santa (MG)


“A unidade celular de intendência precisa ser bem dimensionada para poder atuar nas mais diversas configurações e ambientes. Nada é perfeito e definitivo e este estágio é uma oportunidade de procurarmos aperfeiçoar o que já existe, propondo melhorias e criando novas soluções para a intendência”, ressaltou o Tenente-Brigadeiro do Ar Antônio Gomes Leite filho, Comandante-Geral de Pessoal durante o discurso na solenidade de abertura do Estágio de Intendência Operacional (EIOP) – Operação Mineirinho V.

Composto de instruções teóricas e práticas, o estágio visa capacitar oficiais e graduados a planejarem e operarem toda a logística necessária para montagem de uma infraestrutura que garanta o bem-estar dos militares da FAB que atuam em localidades isoladas ou desprovidas de recursos, como em situações de conflito ou calamidades.

Neste ano, o estágio está dividido em dois módulos. No primeiro módulo, que tem duração de duas semanas, 75 graduados oriundos de diversas unidades da FAB serão capacitados a atuarem como operadores logísticos de Unidade Celular de Intendência (UCI). Os graduados terão instruções de alimentação em campanha, infraestrutura de acampamento, montagem de instalações elétricas e hidráulicas, procedimentos de primeiros socorros e prevenção e combate a incêndio.

No segundo módulo,com duração de três semanas, 36 aspirantes a oficial da FAB que concluíram o Curso de Formação de Oficiais Intendentes em dezembro do ano passado serão capacitados para o planejamento de Intendência Operacional. Entre as instruções ministradas estão gerenciamento de UCI, planejamento logístico militar, doutrina militar e defesa, serviço de saúde em campanha e gerenciamento de crise.

O sargento Alexandre de Souza, que está há 23 anos na FAB e hoje serve no Instituto de Logística da Aeronáutica (ILA), já atuou por diversas vezes em ambientes hostis e conta que chegou a ficar 16 dias acampado na Serra do Surucucu, Roraima, para fazer a remoção de uma aeronave acidentada. “Quando deslocamos para uma missão em locais sem estrutura, o fato de saber que a intendência estará lá, prestando todo o apoio necessário, deixa a todos mais tranquilos na missão. É muito bom sabermos que toda a estrutura de apoio será montada e que não teremos a incerteza de não saber onde dormir, comer e beber água. Com a UCI por perto, posso focar apenas no meu trabalho”, ressalta Alexandre.

O aspirante a oficial Heitor dos Santos Roza, 24 anos, natural do Rio de Janeiro destaca a importância da convivência com outros militares, após a formação na AFA. “Estamos vivenciando um ambiente operacional real e aprendendo muito com oficiais e graduados experientes e que já atuaram nas mais diversas regiões do país”, ressalta. “Tenho a expectativa de que irei aprender muito com os militares que já vivenciaram situações de desdobramentos. Também pretendo buscar, no estágio, novas ideias para melhorar o sistema de intendência operacional”, completa a aspirante a oficial Letícia Torres Prujá, natural de Canoas (RS).

Coordenado pela Diretoria de Intendência da Aeronáutica, por meio da Subdiretoria de Encargos Especiais, o estágio acontece até 10 de agosto no Parque de Material Aeronáutico de Lagoa Santa (PAMA-LS), em Minas Gerais.

Bastidores do estágio
Para a realização do estágio foram montadas 47 barracas climatizadas que abrigam 14 alojamentos, dois auditórios (40 e 80 lugares), salas de estudo e de instrutores, alem de um refeitório com capacidade para 150 pessoas. O RODOMAPRE da FAB - Módulo “sobre-rodas” de Alimentação a Pontos Remotos - permite o preparo de alimentos para os mais de 200 militares que ficarão acampados no local por mais de 20 dias. A estrutura possui ainda seis módulos sanitários, academia e computadores com acesso à internet . Três geradores instalados no local permitem a climatização e iluminação das barracas.



Fonte: CIAAR