21 de Junho, 2012 - 09:14 ( Brasília )

Aviação

Rússia acelera projeto de avião não tripulado

Na Rússia começaram os trabalhos secretos de projeção de um veículo aéreo não tripulado supermoderno. Peritos acreditam tratar-se de um engenho de combate, análogo ao avião norte-americano Predator.

Presentemente, a esfera do emprego de veículos não tripulados se alargou de forma significativa. Os círculos militares se interessam pelo emprego de tais aviões em condições de combate e, sobretudo, no decurso de ofensiva militar onde, como regra, é alvejada a força viva do adversário e o seu material bélico.

Os Predators dos EUA foram utilizados tanto no Iraque, como nas operações antiterroristas no Paquistão e no Iêmen. Projetos análogos estão sendo realizados em Israel, na China, Índia e na RAS. Em face disso, a Rússia não pode ficar à margem do progresso técnico-militar.

Peritos expõem a sua opinião sobre empresas que podem concretizar tais projetos, procurando ainda adivinhar as características do futuro engenho sofisticado.

Têm-se em vista duas opções, acentua Denis Fetudinov, perito nesta matéria.

"Na Rússia há duas empresas que efetuam a projeção de veículos não tripulados análogos ao Predator: são o consórcio Tranzas de São Petersburgo e o centro de projeções Sokol, de Kazan, no Tatarstão. Ambos são vencedores de um concurso de licitação, promovido pelo Ministério da Defesa no ano passado. Ambos estão a conceber dois veículos. O primeiro tem o peso de uma tonelada e o segundo, neste aspecto, se aproxima do Predator norte-americano, possuindo 4,5 – 5 toneladas do peso."

Como é natural, as características dos veículos não tripulados russos são mantidas em segredo, embora, segundo peritos, possam vir a ter especificações análogas aos aparelhos de gênero existentes, frisa o redator-chefe da revista russa Natsionalnaya Oborona (Defesa Nacional), Igor Korotchenko.

"O mais importante é poder assegurar uma prolongada autonomia de voo, selecionar alvos e garantir comando à distância por parte de operadores que estejam a milhares de quilômetros. Para tal, será indispensável ainda um canal de comunicações e de retransmissão via satélite. No que respeita aos armamentos, esta questão ainda não foi resolvida, pelo que o projeto se encontra numa fase inicial.

Creio que na Rússia os veículos não tripulados serão utilizados, antes de mais, na região do Cáucaso do Norte para a realização de monitoramento e operações antiterroristas",admitiu resumindo Igor Korotchenko.