04 de Junho, 2012 - 09:56 ( Brasília )

Aviação

MAPLE FLAG - Conheça as aeronaves que participam do exercício no Canadá


Criada em 1978 pela Real Força Aérea Canadense, a Maple Flag é um dos maiores exercícios de treinamento de combate aéreo no mundo. É também considerado o mais completo, já que as missões envolvem todos os tipos de aviação: caça, transporte, reconhecimento e asas rotativas.

Em 2012, na 45ª edição da Maple Flag, diversos países enviaram suas aeronaves para a Base Aérea de Cold Lake, onde acontece o exercício, incluindo o C-130 Hércules do Primeiro Grupo de Transporte de Tropa (1o. GTT) da Força Aérea Brasileira (FAB).

Nesta primeira fase, a Real Força Aérea Canadense (RFAC), promotora do exercício, é a que mais tem aeronaves envolvidas. Também estão presentes a França, Reino Unido e Nova Zelândia. A Alemanha participa com tropas paraquedistas das forças especiais e os Estados Unidos só devem enviar sua frota para a segunda fase da Maple Flag.

Transporte

Juntamente com o C-130 brasileiro, também participam duas aeronaves C-130J e C-130H da Real Força Aérea inglesa, além de um C-130 da Nova Zelândia. O Lockheed C-130 Hercules é uma aeronave de transporte militar quadrimotor turboélice de estrutura versátil, utilizado para transporte de carga e tropa, além de busca e salvamento, reabastecimento aéreo, patrulha marítima, combate a incêndio e até para ataque (AC-130). Atualmente, é a principal aeronave de transporte tático de 60 países, tendo mais de 40 variantes.

A Força Aérea Francesa levou para a Maple Flag duas aeronaves C-160 Transall. Utilizada para transporte militar, o C-160 foi desenvolvido por um consórcio francês e alemão para as forças aéreas dos dois países. O C-160 deverá ser substituído pelo Airbus A400M, que está em desenvolvimento.

Reconhecimento

A França também deslocou para Cold Lake um E-3 Sentry, aeronave de alerta aéreo antecipado e controle (AWACS) derivado do Boeing 707. O E-3 fornece informações meteorológicas, vigilância, comando, controle e comunicações. Também é usado pelos Estados Unidos, Reino Unido, Arábia Saudita e OTAN. O E-3 é facilmente distinguido pela sua cúpula de radar rotativa acima da fuselagem.

Caça

A Base Aérea de Cold Lake é uma das sedes dos caças CF-18 Hornet canadenses. Fabricado pela McDonnell Douglas baseado no F/A-18 Hornet americano, o CF-18 Hornet é o principal avião de combate da RFAC. Os CF-18 canadenses já participaram de combates na Guerra do Golfo em 1991, na Guerra do Kosovo na década de 1990 e na Líbia em 2011.

Além do CF-18, o Canadá também emprega no exercício os seus jatos de treinamento avançado BAE CT-155 Hawk. O avião britânico monomotor é utilizado por diversas forças aéreas do mundo como treinador ou como avião de combate de baixo custo. O Hawker já teve mais de 900 unidades vendidas para 18 países em todo o mundo.

O Canadá ainda emprega o Dassault-Dornier Alpha-Jet. Avião ligeiro de apoio aéreo ofensivo e de instrução, o Alpha-Jet foi desenvolvido em conjunto pela francesa Dassault e pela alemã Dornier.

Ainda para a caça, a França enviou as versões C e N do seu Mirage 2000. Fabricado pela Dassault, o Mirage 2000 é um caça monomotor multifunção de quarta geração. Projetado como um caça leve baseado no Mirage III no final dos anos 1970, o Mirage 2000 evoluiu para um caça multifunção, com vendas que chegaram a 600 aeronaves de diversos modelos para nove países, incluindo o Brasil.

Reabastecimento

A Real Força Aérea Canadense também tem empregado na Maple Flag uma aeronave CC-150 Polaris, que é a versão militar de transporte de longa distância primária do Airbus A310-300. Além do Polaris, a RFAC também tem utilizado o CC-130T, versão de reabastecimento do C-130 Hércules.

Asas rotativas

Apesar de não participarem diretamente do exercício, a Base Aérea de Cold Lake também dispõe de helicópteros Bell CH-146 Griffon, variante militar do helicóptero multi-usoBell 412. O Griffon é usado em uma ampla variedade de missões, incluindo ataque, reconhecimento, busca e salvamento etc.