23 de Maio, 2012 - 09:04 ( Brasília )

Aviação

Heli-Rússia 2012 apresenta novo helicóptero KA-62


A holding Helicópteros da Rússia deverá exportar este ano mais de 300 helicópteros, em um valor total de 150 bilhões de rublos (5 bilhões de dólares).

Esta informação foi prestada pelo diretor da holding, Dmitri Petrov, durante a exposição Heli-Rússia 2012, realizada em Moscou. De acordo com o responsável, hoje as empresas russas detêm 20% do mercado internacional de helicópteros militares e 9% das aeronaves civis.

Mais de 200 empresas de 18 países estiveram presentes no Heli Rússia-2012. Um dos eventos que suscitou especial interesse no primeiro dia da exposição foi a apresentação do novo helicóptero multifuncional Ka-62. O modelo se tornou o centro das atenções. O helicóptero além de confortável, mais parecia um veículo topo de gama : janelas panorâmicas, um enorme salão para 15 pessoas e poltronas com amortecimento. Todas as características técnicas foram cardinalmente alteradas e melhoradas. As hélices do KA-62 e os painéis que revestem o helicóptero são quase todas feitas de materiais compostos. A nave ficou mais leve, o que diminui o consumo de combustível, a velocidade de voo aumentou. Especialmente para o KA-62 foi construído um motor de turbina a gás. Além disso, a principal ênfase foi colocada na segurança, diz Alexei Chijikov, representante da empresa construtora.

"Este é o primeiro helicóptero russo onde foi utilizado um programa completo de segurança da tripulação e dos passageiros. Além disso, nós usamos uma construção especial dos chassis. Há casos em que a hélice de controlo pára de funcionar ou se danifica. Para os helicópteros de estrutura clássica isto pode ser fatal. No entanto, o nosso helicóptero pode manter, mesmo nesses casos, uma velocidade de 80km por hora, continuar o voo e pousar como um avião".

Espera-se que o KA-62, que pode ser utilizado pela aviação civil no setor petrolífero, na construção civil ou em missões de resgates, chegue ao mercado em 2014.

Além do novo KA-62, os visitantes tiveram a oportunidade de conhecer outros helicópteros russos, entre eles os famosos MI-8. Estas máquinas, robustas e despretensiosas, têm sido utilizadas há mais de duas décadas em mais de 50 países do mundo. A demanda dos produtos da Fábrica de Helicópteros de Moscou vem crescendo: hoje o principal cliente da Rússia é a Índia. Além disso, a exportação destas aeronaves têm aumentado entre os países da América Latina, disse o coordenador da Agência Aviaport, Oleg Panteleev:

"A demanda de helicópteros pesados como o Mi-8 e o Mi-17 continua sendo alta. Além disso, há uma previsão de aumento desta demanda com a chegada ao mercado dos novos helicópteros Mi-171 e Mi-38".

Além dos helicópteros pesados e de classe média, na Heli Rússia foram apresentados os aviões ligeiros e os chamados autogiros. Estes últimos são um tipo de veículo aéreo compacto, fácil de manusear, usa gasolina como combustível e custa quase como um bom automóvel. Na Rússia existem várias empresas privadas que constroem autogiros específicos para seus clientes. De acordo com os especialistas, mesmo sendo quase como brinquedos, futuramente, os autogiros podem ocupar um bom segmento do mercado de helicópteros de nova geração.