03 de Abril, 2012 - 20:54 ( Brasília )

Aviação

Super Tucano - EUA vão rever venda cancelada


WASHINGTON, 2 Abril 2012- A Força Aérea dos EUA disse na segunda-feira que irá realizar emendas - mas sem refazer completamente - nos termos da concorrência para a venda de aviões militares leves para o Afeganistão, num negócio que pode chegar a 1 bilhão de dólares.

A empresa Sierra Nevada Corp. e a brasileira Embraer derrotaram em dezembro a Hawker Beechcraft na concorrência, mas a Força Aérea cancelou o contrato inicial, num valor de 355 milhões de dólares, devido a um erro descoberto depois que a Beechcraft foi à Justiça federal dos EUA contestar o resultado.

Um porta-voz da Força Aérea disse que os detalhes da nova licitação ainda estão sendo acertados e devem ser divulgados neste mês. Ele acrescentou que está em curso paralelamente uma investigação sobre o processo de aquisição.

Segundo esse porta-voz, só a Sierra Nevada e a rival Hawker Beechcraft poderão apresentar propostas na nova etapa.

No mês passado, a Força Aérea dos EUA cancelou repentinamente o contrato com a Sierra Nevada para a venda de 20 aviões Super-Tucano, após a descoberta de documentações inadequadas na licitação.

Em 23 de março, a Força Aérea anunciou que investigaria o erro do contrato, que foi descoberto durante a preparação da defesa contra a ação judicial movida pela Hawker.

O caso teve grande repercussão no Brasil, onde autoridades foram pegas de surpresa pelo cancelamento. A questão pode vir à tona durante a visita da presidente Dilma Rousseff a Washington na semana que vem.

Funcionários da Força Aérea disseram que o incidente foi constrangedor e frustrante, especialmente diante de outros problemas em licitações na última década. Esses funcionários disseram esperar que a investigação seja rapidamente concluída e que um novo processo de licitação seja iniciado, para que o governo afegão receba rapidamente os aparelhos para a sua defesa aérea.

Uma fonte de Defesa disse que a Força Aérea está demorando a relançar a licitação porque deseja ter certeza de que as falhas na documentação não são um problema sistemático.

A Sierra Nevada quer que um novo processo seja rapidamente iniciado, mas sem um rebaixamento das exigências que constavam no edital inicial, e do qual o AT-6 da Hawker Beechcraft foi desqualificado.

A Sierra diz que o Super Tucano é usado em seis Forças Aéreas do planeta. A Hawker insiste que o AT-6 é o avião leve de ataque mais eficiente, barato e sustentável do mercado. A empresa argumenta que nem os melhores caças dos EUA poderiam atender às exigências previstas no edital inicial da Força Aérea.