13 de Março, 2012 - 09:42 ( Brasília )

Aviação

FAB - Aviadora trilha caminho para ser a primeira mulher a pilotar um KC-137 (Boeing 707)


A chegada feminina à primeira linha de aeronaves da Força Aérea Brasileira ganhará em breve uma nova personagem. A 1º Tenente Aviadora Adriana Gonçalves, de 27 anos, prepara-se para ser a primeira mulher a pilotar um KC-137 (Boeing 707) e realizar missões de reabastecimento em voo (REVO). “Tenho certeza que vai ser um grande desafio”, garante ela. A militar, que se apresentou no 2º Esquadrão do 2º Grupo de Transporte (2º/2º GT), Esquadrão Corsário, no início deste ano, realizou o Curso Teórico de Reabastecimento em Voo, no qual terminou como a primeira colocada.
 
Na sequência, ela irá participar de um curso teórico específico da aeronave, seguido de simulador de voo. A partir disso, alcançará o patamar de operacionalidade necessário para começar pilotar uma das maiores aeronaves da Força Aérea. O primeiro voo deve ocorrer no após o final de maio. “Na aviação civil é comum vermos mulheres pilotando aeronaves de grande porte. Na FAB, serei a primeira, mas o que me deixa ansiosa não é isso, mas a vontade de começar a voar logo”, afirma a oficial.

Segundo a Tenente Adriana, a opção por pilotar uma aeronave de grande porte veio da vontade contribuir para que a FAB possa cumprir sua missão. O KC-137 é empregado em transporte de pessoal e de carga, além de missões de reabastecimento em voo (caças F-5EM e F-2000 Mirage). “Essa missão é muito importante para que a FAB consiga defender o espaço aéreo. Por isso escolhi o Boeing, por se tratar de uma missão gratificante e muito importante para a Força Aérea”.