26 de Outubro, 2011 - 19:19 ( Brasília )

Aviação

EMBRAER Vende mais 11 EMB195 à AZUL




São José dos Campos – SP, 26 de outubro de 2011 – A Embraer e a Azul Linhas Aéreas Brasileiras assinaram hoje um contrato para a venda de 11 jatos EMBRAER 195. O negócio aumenta o total de pedidos da companhia aérea para 52 E-Jets da Embraer. O valor total desta última aquisição, a preço de lista, é de USD 497,2 milhões. As entregas estão previstas para começarem em 2013.

Adicionalmente aos 23 aviões E195 que já estão em operação, com configuração de 118 assentos, a Azul também opera dez E190 com 106 assentos. Ambos os modelos são a base da frota da Azul, que iniciou operações em 2008 e em poucos anos alcançou a respeitável marca de 12 milhões de passageiros transportados. Com este novo pedido, a Azul se tornará o operador com a maior frota de E-Jets na América do Sul. Todos os aviões são equipados com sistema de entretenimento a bordo individual.

“Este novo pedido da Azul é mais um exemplo do sucesso do E195 no modelo de negócios de empresas de baixo custo”, disse Paulo César de Souza e Silva, Vice-Presidente Executivo da Embraer para o Mercado de Aviação Comercial. “Estou particularmente satisfeito por ter um cliente brasileiro demonstrando a versatilidade do E195 aqui em nosso país.”

David Neeleman, Presidente do Conselho de Administração da Azul Linhas Aéreas Brasileiras, explicou a necessidade de aumentar o tamanho da frota da companhia: “Este pedido enfatiza nossa crença de que o E190 e o E195 são os aviões certos para a crescente frota da Azul no Brasil. Esta capacidade adicional suportará o crescimento lucrativo, bem como a nossa missão principal de oferecer transporte aéreo seguro, confortável e acessível à crescente malha aérea da empresa no país.”

O sucesso comprovado do E195 com empresas de baixo custo é atribuído a sua excepcional confiabilidade operacional e a alta utilização. Atualmente, cada E190 e E195 da frota da Azul voa uma média de 13 horas por dia, a mais alta entre os operadores de E-Jets. O E195 e o E190 também estão em serviço com outras empresas aéreas de baixo custo, incluindo a Flybe, do Reino Unido, a JetBlue, dos Estados Unidos, a nasair, da Arábia Saudita e a Virgin Australia.

Sobre a Azul Linhas Aéreas Brasileiras

Com quase três anos de operações, a Azul Linhas Aéreas Brasileiras conecta 40 destinos – 39 cidades, com 300 vôos diários. Somando-se às oito linhas de ônibus, são 45 cidades brasileiras conectadas pela companhia. A Azul já ultrapassou a marca de mais 12 milhões de clientes transportados desde sua fundação.

Atualmente opera uma frota de 33 jatos EMBRAER 190 e EMBRAER 195. O papel da empresa é estimular o tráfego aéreo e dinamizar a economia brasileira por meio de uma equação tão simples de entender quanto difícil de imitar: preços baixos com alta qualidade de serviços.

O sucesso da companhia é atestado por diversos prêmios conquistados: “Melhor Empresa Aérea do Brasil”, pelas revistas Viagem e Turismo e Avião Revue; “Destaque do Ano de 2009”, do XII Prêmio Aero Magazine de Aviação; “One of the 30 World’s Hottest Brands”, pela Advertising Age de Nova York; e melhor companhia aérea de baixo custo da América Latinapela Skytrax World Airline Awards, premiação reconhecida como referencial de excelência no setor aéreo.


Sobre a família de E-Jets da Embraer

A família de E-Jets da Embraer é composta por quatro jatos comerciais com capacidade de 70 a 122 assentos, fruto de um projeto de engenharia avançado que apresenta desempenho eficiente, grande economia operacional, baixo nível de emissão de poluentes e uma ampla cabine de passageiros sem os indesejados assentos do meio.

Os E-Jets têm velocidade de cruzeiro máxima de Mach 0,82, voam a uma altitude de até 12.500 metros (41.000 pés) e possuem alcance de 4.450 km (2.400 milhas náuticas). O alto grau de comunalidade entre as quatro aeronaves – EMBRAER 170, EMBRAER 175, EMBRAER 190 e EMBRAER 195 – resulta em excepcional redução nos custos de treinamento da tripulação, manutenção e peças de reposição para os operadores. Outro destaque é a moderna tecnologia fly-by-wire, que aumenta a segurança operacional e reduz a carga de trabalho dos pilotos e o consumo de combustível.

O projeto da fuselagem em dupla-bolha oferece conforto superior e inclui duas entradas principais para passageiros e duas portas de serviço que minimizam o tempo de permanência no solo. Os E-Jets oferecem muito mais espaço ao passageiro, tanto na configuração com uma como na com duas classes, que qualquer outra aeronave de tamanho equivalente. Para mais detalhes, visite www.EmbraerCommercialJets.com.br.

Com grande aceitação, mais de mil pedidos firmes de 60 companhias em 40 países já foram recebidos. A frota, que supera os 800 jatos em operação, acumulou 5 milhões de horas de vôo e transportou 200 milhões de passageiros em todo o mundo. Trata-se de uma comprovada família de jatos que tem auxiliado companhias aéreas a ajustar capacidade à demanda em rotas operadas por aeronaves narrowbody com baixa taxa de ocupação, substituir aeronaves antigas e ineficientes e desenvolver novos mercados com menores custos, maior eficiência e alto nível de conforto para o passageiro. Para melhor avaliação dos benefícios gerados por essas aeronaves ao substituir jatos mais antigos, visite www.eforefficiency.com.

 

DefesaNet

A confirmação de mais 11 EMB195 para a AZUL compensa a perda de outros onze aeronaves EMB190 para a JETBLUE.

Notícia da Bloomberg

Embraer tem maior queda em três semanas com cancelamento de Jetblue

A Embraer SA, quarta maior fabricante mundial de aviões, teve a queda mais forte em mais de três semanas após a Jetblue Airways Corp. dizer que está cancelando pedidos para 12 jatos E190.

As ações da empresa brasileira recuavam 3 por cento, para R$ 12, às 14:24. Após o anúncio da Jetblue, aos papéis da Embraer chegaram a cair 3,7 por cento, para R$ 11,91, a queda mais forte desde 4 de outubro.

As ações reduziram a perda logo em seguida, quando a Embraer disse ter recebido uma nova encomenda da Azul Linhas Aéreas Brasileiras SA para 11 jatos E195. A Azul foi fundada por David Neeleman, também fundador da Jetblue. O pedido da Azul é avaliado em US$ 497,2 milhões a preços de tabela e tem entrega prevista para começar em 2013. Geralmente as companhias aéreas conseguem descontos em relação aos preços de tabela.

O diretor financeiro da Jetblue, Mark Powers, disse hoje durante teleconferência com jornalistas que a empresa cancelou as encomendas feitas à Embraer que deveriam ser entregues durante 2014, 2017 e 2018. A Jetblue deve terminar este ano com 49 jatos E190 em sua frota e receberá mais dois em 2013 e outros dois em 2014, disse ele