13 de Outubro, 2011 - 13:50 ( Brasília )

Aviação

A Saga do ACS continua


O programa ACS (Aerial Common Sensor) do US Army que usaria uma plataforma EMBRAER ERJ-145 foi cancelado em janeiro de 2006. Agora o seu sucessor o EMARSS também foi cancelado.

O  US Army anunciou oficialmente, na quarta-feira (12 Outubro), que o Enhanced Medium Altitude Reconnaissance and Surveillance System (EMARSS) não será implementado e será adotado a plataforma da USAF.  A Câmara Federal já tinha removido do orçamento os U$ 524 milhões do programa EMARSS. O sistema da USAF  MC-12 Liberty,é um Hawker Beechcraft KingAir modificado, que  carrega uma série de sensores ISR (Intelligence, Surveillance and Reconnaissance). O sistema era uma prioridade para as ações militares no Afeganistão e Iraque.

O Programa ACS (Aerial Common Sensor) teve início em 2004 com a seleção da proposta do team liderado pela LockheedMartin, no qual as empresas Harris e a Embraer  participavam. Seria usada a plataforma do ERJ-145.

Custos crescentes, requisitos de energia para refrigeração dos sistemas não avaliados corretamente e o desinteresse da US Navy, que optou por seguir o P-8 Poseidon e gerar uma variante EP-8 levou ao cancelamento do Programa ACS em janeiro de 2006.

Restaram críticas recíprocas entre as empresas LockheedMartin e EMBRAER. A primeira acusava de a plataforma ERJ ser muito pequena. E a empresa brasileira disparava que a americana não soube integrar os equipamentos.

O resultado é que o US Army continuou usando o Guardrail para inteligência e agora irá pegar emprestado o sistema da USAF a aeronave MC-12 Liberty.  
 
Dados Técnicos MC-12W Liberty

Modelo Base
Hawker Beechcraft KingAir ER

Funções: Inteligência, Vigilância e Reconhecimento (Intelligence, surveillance and reconnaissance)
Fornecedor:  L-3 Communications
Motor:Pratt & Whitney PT6A-60A
Envergadura: 17,65 metros
Comprimento:14,22 metros
Altura: 4.37 metros
Peso: 5.669 kg
Peso Máximo Takeoff: Modelo  350ER, 7.500 kg
velocidade: 560km/h
Autonomia: 350ER, cerca de 4.300 km
Teto Operacional: 10.600 metros
Tripulação:2 Pilotos e 2 operadores de Sensores
Entrada em serviço:Junho 2009
Custo Unidade:U$17 milhões (aeronave e sensores)
Frota: Planejado:37 USAF