11 de Abril, 2018 - 09:50 ( Brasília )

Aviação

Queda de avião militar mata ao menos 180 na Argélia

Aeronave de modelo russo cai pouco após decolagem nos arredores da capital Argel. Resgate mobiliza centenas de pessoas.

Mais de 180 pessoas morreram nesta quarta-feira (11/04), na queda de um avião militar argelino nas redondezas da capital, Argel, pouco após a decolagem. Os números são da imprensa local.

As primeiras imagens do local da queda mostram uma multidão reunida ao redor dos destroços, ainda em chamas, nas proximidades do aeroporto de Boufarik, a sudoeste de Argel.

Uma fileira de corpos cobertos por sacos brancos podia ser vista no chão. A TV estatal chegou a falar em 257 mortos, mas as primeiras informações são de que havia menos de 200 pessoas a bordo.

A queda aconteceu poucos minutos após a decolagem. No avião, de modelo russo Ilyushin, viajavam soldados e oficiais que seguiriam para a cidade de Tindouf, na fronteira com o Marrocos.

Mais de 250 mortos, diz TV estatal¹

Mais de 250 pessoas, incluindo membros da Frente Polisário, movimento de independência do Saara Ocidental, morreram quando um avião militar da Argélia caiu em um campo nas redondezas da capital, Argel, nesta quarta-feira, disseram autoridades.

Imagens de televisão mostraram multidões reunidas ao redor dos destroços em chamas do avião perto do aeroporto de Boufarik, ao sudoeste de Argel.

Uma fileira de corpos cobertos por sacos brancos podia ser vista no chão ao lado do que a mídia disse ser um avião de transporte Ilyushin russo.

Um total de 257 pessoas morreram na queda, relatou a TV estatal.

Um membro do partido governista da Argélia, FLN, disse à emissora de televisão Ennahar que os mortos incluíam 26 membros da Frente Polisário, um grupo apoiado pela Argélia que luta pela independência do Saara Ocidental —um território também reivindicado pelo Marrocos em uma disputa de longa data.

O Ministério de Defesa da Argélia disse que o avião estava a caminho de Tindouf, no sudoeste da Argélia, antes de cair em um campo dentro do perímetro do aeroporto.

 

Nos trabalhos de resgate participam mais de 300 pessoas, entre resgatistas, médicos, polícia e soldados do Exército argelino, que em 2014 sofreu com uma tragédia similar.

Naquele ano, 77 pessoas morreram após a queda de um Hércules C-130 na região montanhosa de Oum el-Bouaghi, 500 quilômetros a leste de Argel.