28 de Julho, 2017 - 09:45 ( Brasília )

Aviação

CLBI é teatro operacional para capacitação do Projeto DIANA

Esta fase foi finalizada com a preparação para o voo, armazenagem e/ou transporte ao ponto de lançamento

Tenente João Elias


A Força Aérea Brasileira (FAB) realizou, de 12 a 30 de junho, o Curso de Integração do Projeto DIANA – alvo aéreo caracterizado por uma Aeronave Remotamente Pilotada (ARP) de alta velocidade, guiado pelo Sistema de Posicionamento Global (GPS), utilizado no treinamento de armamento de alta sofisticação de emprego militar.

Realizado no Centro de Lançamento Barreira do Inferno, em Parnamirim (RN), o objetivo foi transmitir os conhecimentos necessários para executar a montagem e testes no segmento aéreo e seus subsistemas embarcados de forma independente.

O sistema, nas atividades militares, permite, dentre outras capacidades (aplicações civis), apoio nos testes e treinamentos de operadores de mísseis ar-ar, superfície-ar e treinamento de pilotos para lançamento de mísseis e de tripulações de navios de guerra para situações de ataque de aeronaves ou mísseis antinavio.

A missão institucional do CLBI e a estrutura operacional para lançamento e recuperação de artefatos credenciaram a Organização para ser palco do recebimento inicial e local apropriado para a realização dos cursos operacionais da equipagem.

Somadas a essa vocação operacional, a coordenação com a Marinha do Brasil com meios do Terceiro Distrito Naval na delimitação de um polígono de segurança sobre o mar e o apoio logístico e operacional da Ala 10 e do Grupamento de Apoio de Natal (GAP-NT) foram considerações que balizaram a escolha do Centro como local ideal para a realização das atividades operacionais, de manutenção e armazenagem.



O treinamento envolveu militares de diversas unidades: Diretoria de Material Aeronáutico e Bélico (DIRMAB), Primeiro Esquadrão do Décimo Segundo Grupo de Aviação (1º/12º GAV), Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), Instituto de Aplicações Operacionais (IAOp) e Parque de Material Bélico de Aeronáutica do Rio de Janeiro (PAMB-RJ), CLBI, além de Gerentes Técnico e Logístico e representante da empresa brasileira EQUIPAER, especializada em desenvolver produtos e suporte técnico para a FAB.

Esta fase foi finalizada com a preparação para o voo, armazenagem e/ou transporte ao ponto de lançamento. A próxima fase, a operacional, deverá ocorrer entre os meses de outubro e novembro, quando estão previstos lançamentos do alvo aéreo.

“As instalações operacionais do CLBI e seus recursos humanos foram os diferenciais para bem atender essa demanda da nossa Força Aérea, cumprindo com êxito o previsto no PCA 400-147. O apoio operacional e logístico para a próxima fase – Curso de Manutenção e Operação e para a Operação Assistida, a ser realizado no período de 22 de outubro a 25 de novembro de 2017, já está definido no Cronograma Operacional e o CLBI pronto para o apoio demandado”, concluiu o Diretor do Centro, Coronel Aviador Paulo Junzo Hirasawa.


Fotos: CLBI / Agência Força Aérea - FAB

VEJA MAIS