07 de Julho, 2017 - 10:50 ( Brasília )

Aviação

Comandantes de esquadrões debatem melhorias na formação dos pilotos de helicóptero

Validação curricular traz avanços para a especialização operacional. Durante a reunião, foram apresentadas as bases curriculares do Programa de Especialização Operacional.

Ten Juliana Lopes / Ten João Elias


Os comandantes dos seis esquadrões de asas rotativas da Força Aérea Brasileira (FAB) participaram de uma reunião, na Ala 10, em Natal (RN), no dia 28 de junho.

Com o objetivo de promover a integração entre as atividades de Especialização e Elevação Operacional dos pilotos de helicóptero da FAB, foi discutido o desenvolvimento do Programa de Especialização Operacional de Asas Rotativas (PESOP-AR), realizado pelo Grupo de Instrução Tática e Especializada (GITE) e pelo 1º Esquadrão do 11º Grupo de Aviação (1º/11º GAv), sob coordenação da Ala 10.

“A maior importância dessa reunião é, por meio desse feedback que os esquadrões nos dão, podermos melhorar e otimizar o curso de especialização dos pilotos de helicópteros”, explicou o Comandante da Ala 10, Brigadeiro do Ar Pedro Luís Farcic.

Durante a reunião, foram apresentadas as bases curriculares do PESOP e, em seguida, foi feita a crítica ao programa pelos esquadrões de asas rotativas. “É muito importante para a gente checar se os novos pilotos de helicóptero que a Ala 10 envia para os esquadrões aéreos atendem às demandas. Essa é uma oportunidade sem igual de dar o feedback da qualidade desses estagiários, que felizmente têm atendido plenamente as expectativas”, afirmou o Tenente-Coronel Aviador Pedro Henrique Cavalcanti de Almeida, Comandante do 2º Esquadrão do 8º Grupo de Aviação (2º/8º GAV), sediado em Porto Velho (RO).

Com as mudanças advindas da reestruturação da Força Aérea, a reunião contou pela primeira vez com a presença do Chefe da Divisão de Doutrina do Comando de Preparo (COMPREP), Coronel Aviador Rodrigo Fernandes Santos, responsável pela padronização doutrinária na especialização e elevação operacional dos pilotos de combate da FAB.

Para o Comandante da Ala 10, isso representa um grande ganho, por permitir maior integração, aproveitamento e padronização da doutrina nas cinco aviações utilizadas pela FAB. “A concentração da doutrina no COMPREP facilita, tanto na utilização das informações de maneira concentrada, ou seja, no aproveitamento da doutrina para todas as aviações, quanto na oportunidade do COMPREP de se dirigir aos Esquadrões Aéreos de maneira mais rápida", explicou o Brigadeiro Farcic.



Simpósio

Após a validação curricular, foi realizado, na quinta-feira (29/06), no 1º/11º GAV, o Simpósio da Aviação de Asas Rotativas, em que os Comandantes dos esquadrões de helicóptero da FAB apresentaram suas unidades e localidades aos alunos do PESOP de Asas Rotativas, que deverão, na última etapa do programa, escolher em qual unidade iniciarão suas vidas operacionais, como pilotos de combate.

“A vinda a Natal para o simpósio é um ganho mútuo. Ganha o esquadrão aéreo por ter esse contato com o futuro da nossa aviação e ganham os aspirantes por conhecerem um pouco mais o que fazem os esquadrões", concluiu o Comandante do 2º/8º GAV.