02 de Setembro, 2011 - 10:49 ( Brasília )

Aviação

Brasil poderá comprar aviões russos de quinta geração

Ao menos mil caças de quinta geração poderão ser construídos até 2050 – afirma o Centro de Análise do Comércio Internacional de Material de Guerra.

Pelo menos mil caças de quinta geração serão construídos até 2050 no âmbito do programa russo-indiano de aeronaves, disse nesta quinta-feira à Agência RIA-Novosti o diretor do Centro de Análise do Comércio Internacional de Material de Guerra (CACIMG), Igor Korotchenko. Segundo o responsável, a Força Aérea Russa poderá precisar de 200 a 250 caças.

Conforme disse recentemente o comandante da Força Aérea Russa, coronel-general Aleksandr Zélin, a primeira parcela de caças de quinta geração chegará à tropa entre 2014 e 2015.

De acordo com as declarações de altos funcionários do ministério da defesa indiano, a Índia pretende comprar cerca de 250 aeronaves russas. Atualmente estão sendo testadas duas aeronaves e outros dois protótipos devem ser submetidos a testes até ao final do ano, segundo disse o presidente da Corporação Unificada de Construção Aeronáutica.

O CACIMG cita como compradores em potencial da versão de exportação do caça de quinta geração a Argélia (no período entre 2025 e 2030), a Argentina (entre 2035 e 2040), o Brasil (entre 2030 e 2035), a Venezuela (entre 2027 e 2032), o Vietnã (entre 2030 e 2035), a Indonésia (entre 2028 e 2032) e o Irã (entre 2035 e 2040, caso seja levantado o embargo à venda de armas a esse país). Na mesma relação estão o Cazaquistão (entre 2025 e 2035), a China (em determinadas condições, entre 2025 e 2035), a Malásia (entre 2035 e 2040) e a Síria (entre 2025 e 2030).

O volume total da encomenda de caças é estimado pelo CACIMG entre 274 e 388 aeronaves. “O mapa de exportação de aeronaves russo-indianas poderá ser muito mais amplo caso sejam feitos acordos de venda com países da Comunidade de Estados Independentes (CEI)”, disse Igor Korotchenko.