29 de Agosto, 2011 - 08:55 ( Brasília )

Aviação

Intendência - Em entrevista, diretor fala sobre o futuro da atividade na Força Aérea

Modernização da estrutura, dos equipamentos e dos serviços prestados aos militares e civis do Comando da Força Aérea estão na pauta da Diretoria de Intendência da Aeronáutica (DIRINT)

Agência Força Aérea

Em entrevista, o Diretor de Intendência da Aeronáutica, Major Brigadeiro Intendente Pedro Norival de Araújo, fala sobre a importância da atividade, que neste ano comemora (23 de agosto) 66 anos da criação do Serviço de Intendência da Aeronáutica, e adianta os planos para os próximos anos. “Rumo à Intendência do futuro, acompanhamos as exigências de uma moderna Força Aérea, sempre se auto-avaliando e investindo na capacitação dos profissionais, para que o Comando da Aeronáutica cumpra a sua missão”, afirma. Leia a entrevista:

NOTAER - Qual a importância da Intendência para a Força Aérea?

Maj Brig Int Pedro Norival de Araújo - Tratando primeiramente do braço armado do Comando da Aeronáutica, a importância da Intendência está diretamente ligada ao apoio ao combatente, por intermédio da Intendência Operacional, que se faz presente com as Unidades Celulares de Intendência (UCI), sediadas nos Comandos Aéreos Regionais (COMAR), no Depósito Central de Intendência (DCI), na Academia da Força Aérea e na Escola de Especialistas de Aeronáutica. É o apoio ao homem, garantindo o bem-estar e a manutenção do moral do combatente, por meio de vinte e três tarefas atribuídas à Intendência Operacional, com o objetivo de apoiar as unidades aéreas e as unidades da Aeronáutica, desdobradas em situações de conflito ou emprego operacional. A Intendência também está presente em todas as organizações militares da Aeronáutica, prestando apoio tanto aos militares quanto aos civis, seja no país ou no exterior, onde o profissional de Intendência se faz presente, permeando praticamente toda a administração, por intermédio do Comando-Geral do Pessoal, de onde emanam as diretrizes e ordens.

NOTAER - Quais os principais projetos em andamento na área de Intendência?

Maj Brig Int NorivalPodemos destacar dois projetos estratégicos, administrados por dois sistemas: a Unidade Celular de Intendência, pelo Sistema de Intendência Operacional (SISIOP), envolvendo ações conjuntas da Subdiretoria de Encargos Especiais (SDEE), da Subdiretoria de Abastecimento (SDAB) e do DCI, para o reequipamento das Unidades Celulares; e a Modernização do Sistema de Subsistência, que conta com 23 Ranchos modernizados, em um número de 55, apoiando 168 organizações militares e um efetivo de mais de 59.000 pessoas.

Outros dois projetos setoriais envolvem áreas de interesse da Intendência. Cito, inicialmente, com muito orgulho, entre as ações em andamento, na área de tecnologia da informação da DIRINT, a modernização do Sistema de Pagamento de Pessoal, por meio da adoção do banco de dados do Sistema de Informações Gerenciais de Pessoal (SIGPES) como base do novo Módulo de Pagamento de Pessoal (MOPAG), em total sinergia com o já plenamente operacional Módulo Boletim, possibilitando significativa diminuição do tempo decorrido entre a aquisição do direito pecuniário e seu efetivo pagamento ao militar ou ao pensionista.

Merecem destaque os Núcleos do Serviço Social, verdadeiros centros integrados de assistência social, gerenciados com muita competência pelos civis e militares da SDEE, com os COMAR, com o GIA-SJ e com as Prefeituras, em um notável trabalho que ainda está apenas no começo, tendo muito a crescer e a realizar em prol da assistência ao efetivo da Aeronáutica.

Na área de Fardamento Reembolsável, cabe ressaltar a implantação, no depósito da Subdiretoria de Abastecimento, de um transelevador de armazenamento automatizado, tendo por finalidade possibilitar maior velocidade na separação de itens reembolsáveis, bem como dinamizar a sua expedição, com a consequente economia de meios. Este sistema proporcionará maior controle do estoque, ao utilizar etiquetas eletrônicas controladas por rádio frequência (RFID), permitindo, assim, um inventário automático e mais preciso do material existente.

A Pagadoria dos Inativos e Pensionistas da Aeronáutica (PIPAR) também vem desenvolvendo, ao longo dos anos, um brilhante trabalho de descentralização do atendimento aos inativos e pensionistas, visando levar conforto e humanização aos que tanto serviram à Força. Para tanto, criou postos de atendimento em várias cidades do Rio de Janeiro e em Vitória-ES, fazendo-se presente próximo às moradias do nosso pessoal.

Diversos Diretores que me antecederam deixaram uma herança que permitem consolidar realizações como o Módulo de Alimentação a Pontos Remotos (MAPRE) e sua versão automotiva, o RODOMAPRE, que deram nova dinâmica à atividade de Intendência Operacional, além, é claro, do novo visual advindo da mudança do Regulamento de Uniformes para os Militares da Aeronáutica (RUMAER), que vem dando brilho à apresentação e aos desfiles de nossa tropa.

Mais recentemente, a DIRINT, por intermédio da Subdiretoria de Inativos e Pensionistas, pôde legar aos pensionistas de militares uma inovação, ao implantar no SIGPES o Título Provisório de Pensão Militar (TPPM) “on line”, o qual possibilita a inserção do pensionista do militar na folha de pagamento, no máximo no mês seguinte ao óbito do instituidor da pensão.

NOTAER - Como será a Intendência do futuro na FAB?

Maj Brig Int Norival - O Plano Estratégico Militar da Aeronáutica (PEMAER), com ações previstas para se efetivar até 2031, incorporou os anseios mais prementes da Intendência. É nossa visão de futuro, nossa bússola, e as metas nele inseridas são nossos desafios e nossa razão de ser. Dele fazem parte os projetos mais importantes para a Intendência da Aeronáutica, como o reequipamento das Unidades Celulares de Intendência e a modernização do Sistema de Subsistência, , além da manutenção das principais atividades que abrangem os demais sistemas da DIRINT.

Por outro lado está sendo criada a Secretaria de Controle Interno, que estará vinculada diretamente ao Comandante da Aeronáutica, objetivando centralizar em um órgão independente as atividades de auditoria e controle interno.

Visando aderir aos novos padrões internacionais de Contabilidade para o setor público, a SEFA, em parceria com o COMGAP, vem desenvolvendo o módulo “Bens Móveis Permanentes” no SILOMS, permitindo depreciar o valor desses bens, cujo resultado possibilitará uma avaliação precisa do patrimônio do Comando da Aeronáutica.