09 de Março, 2017 - 10:00 ( Brasília )

Aviação

Aeroporto de Cargas e concentração de aeronaves militares são os principais destaques de Anápolis

Comandante da Aeronáutica e Governador de Goiás destacam potencial de Anápolis

Ten Raquel Sigaud
 

O futuro Aeroporto de Cargas de Anápolis, que poderá ser o segundo maior do Brasil, foi o assunto discutido entre o Governador do Estado de Goiás, Marconi Perillo, e o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato, na tarde desta quarta-feira (08/03), em Brasília.

Segundo o Governador, falta apenas regularizar com a Secretaria de Aviação Civil (SAC) o terreno que abriga a pista de 3.300m x 45m, capaz de receber os maiores cargueiros do mundo e de reforçar a posição estratégica de Anápolis para o País.

A proposta do governo de Goiás é que o processo licitatório para a concessão do Aeroporto de Cargas ocorra no segundo semestre de 2017. Foram investidos R$ 300 milhões ao longo de seis anos para a construção da pista e agora, mais R$ 50 milhões para a construção do pátio.

Integração do País

As duas autoridades concordam que Anápolis tem enorme potencial de integração do País e de crescimento nos próximos anos. O Comandante da Aeronáutica destacou que Anápolis será, em breve, a maior estrutura aérea militar do País.

O Esquadrão Carcará (1º/6º) foi recentemente transferido de Recife para Anápolis. Além disso, a cidade vai receber dois Esquadrões que vão operar o Gripen, a aeronave sueca que equipará a Força Aérea Brasileira a partir de 2020.

“Também a unidade aérea responsável pelo KC-390, cargueiro desenvolvido pela EMBRAER, ficará sediada na cidade”, acrescentou o Comandante.

Dentro do processo de reestruturação da FAB, a Base Aérea de Anápolis deu lugar à Ala 2, complexo operacional que irá gerenciar o movimento de todas as aeronaves militares sob sua jurisdição.

“Anápolis é o trevo do Brasil”, afirmou Marconi Perillo ao destacar a posição geográfica da cidade e a qualidade da estrutura viária duplicada que leva à Região Sudeste.

O governador lembrou ainda que deve ocorrer em 2018 a construção da ferrovia entre Brasília e Goiânia, que incluirá estação em Anápolis, facilitando ainda mais o deslocamento para o anapolino que trabalha na capital federal.