31 de Janeiro, 2017 - 16:00 ( Brasília )

Aviação

80 Falcões a Bordo

Principe Saudita compra passagem para seus 80 Falcões

Sem ter como transportar seus animais de estimação, como bagagem, são permitidos só 6, um príncipe saudita comprou passagens para seus 80 falcões em um voo da Qatar Airways. A imagem impressionante dos animais devidamente acomodados foi postada na rede social Reddit, e logo chamou atenção dos internautas.

Muitos questionaram quanto o príncipe teria pago para levar os animais. Segundo o jornal “Mirror”, os falcões foram transportados na cabine, e não no compartimento de bagagens, por excesso de bagagem. Segundo regras da companhia para os Estados Unidos, o passageiro está autorizado a transportar um máximo de seis falcões abordo da cabine de passageiros da classe econômica de uma aeronave. Mas, pelo visto, as regras não se aplicam a um príncipe saudita.

O transporte de falcões em voos comerciais é uma prática comum no Oriente Médio. A Falcoaria — treinar aves para a caça — é uma prática comum na região há centenas de anos e permanece popular nos Emirados Árabes.

O falcão é a ave nacional dos Emirados, o que faz sentido que as empresas acomodem as aves nos seus voos.

Inclusive os falcões podem obter seus próprios passaportes nos Emirados para viagem. O passaporte é reconhecido no Bahrein, Kuwait, Omã, Catar, Arábia Saudita, Paquistão, Marrocos e Síria.

O passaporte é válido por 3 anos, de acordo o Ministry of Climate Change and Environment dos Emirados Árabes.