29 de Novembro, 2016 - 10:05 ( Brasília )

Aviação

OMC considera ilegais subsídios do estado de Washington à Boeing

União Europeia, representando Airbus, moveu processo contra empresa. Boeing disse que espera que governo americano recorra da decisão.

Os subsídios do estado de Washington concedidos à fabricante de aeronaves americanas Boeing foram considerados ilegais pela Organização Mundial de Comércio (OMC) em uma decisão desta segunda-feira (28). A União Europeia (UE) e a concorrente Airbus questionam os subsídios na OMC .

A OMC disse que os subsídios do estado de Washington à produção de aeronaves Boeing 777X estão "proibidos" porque geram distorções comerciais. A organização deu 90 dias de prazo a esse estado do oeste dos Estados Unidos para que retire as ajudas à Boeing.

Como empresas e regiões não podem ingressas na OMC, a UE representa no contencioso a Airbus enquanto que o governo dos Estados Unidos assumiu a defesa da Boeing e do estado de Washington.

A Boeing disse que espera que os Estados Unidos recorra da decisão desta segunda-feira.

Acusação
A Airbus calcula que o estado de Washington deu à Boeing isenções fiscais de US$ 8,7 bilhões em um plano de incentivo que se estende até 2040. A Boeing questiona esses números, e diz que recebe no máximo US$ 1 bilhão do estado.

A comissária de Comércio da UE, Cecilia Malmstrom, considerou que a decisão da OMC "é uma vitória importante" para a Europa e que agora espera que os Estados Unidos "respeitem as normas, acate a livre concorrência e retire sem demora esses subsídios".