28 de Outubro, 2016 - 09:00 ( Brasília )

Aviação

FAB - Engenharia celebra aniversário com novas responsabilidades

Dia da Engenharia da Aeronáutica 2016. Data é comemorada no dia 28 de outubro.

Ten João Elias


Presente desde o surgimento do Ministério da Aeronáutica, a Engenharia celebra nesta sexta-feira (28/10) seu dia com novas responsabilidades dentro do projeto de reestruturação da Força Aérea Brasileira (FAB). “A Engenharia se apresenta, unindo o conhecimento científico ao propósito de resolver problemas, oferecendo profissionais habilitados para contribuir com o desenvolvimento tecnológico da FAB em busca da competência necessária para o enfrentamento dos desafios do presente e do futuro”, ressalta o Vice-Diretor do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), Major-Brigadeiro Engenheiro Fernando Cesar Pereira Santos, na Ordem do Dia.

As áreas de atuação da engenharia são as mais diversas: desde a construção da infraestrutura inicial da Força Aérea, com a implantação de Bases Aéreas, unidades de serviços hospitalares, unidades de ensino, próprios nacionais e infraestrutura aeroportuária; apoio na integração da região amazônica através do trabalho destacado da Comissão de Aeroportos da Amazônia (COMARA); criação de um sofisticado conjunto de parques de material aeronáutico, responsável por vencer os desafios logísticos das dimensões do País; construção do sistema de controle do espaço aéreo com projeto pioneiro e adaptado às especificidades nacionais e implantação de um sistema de comando e controle de última geração, incluindo o Núcleo do Centro de Operações Espaciais.

O Engenheiro Civil, por exemplo, pode trabalhar na pavimentação de pistas de aeroporto, na construção e reformas de imóveis funcionais, entre outras atividades. O Engenheiro Weslley Ribeiro Junqueira entrou na Força Aérea Brasileira (FAB) em 2005, como profissional temporário. Em 2008 fez a seleção para efetivo e passou a fazer parte do Quadro de Oficiais Engenheiros (QOEng). Ele trabalha na Prefeitura de Aeronáutica de Brasília (PABR) e atualmente é Capitão. “Para mim é um orgulho estar trabalhando em prol da nação, exercendo a minha profissão de engenheiro no meio militar”, destaca.

Além de Engenharia Civil, na FAB atuam profissionais de diversas modalidades, como: Cartogra?fica, Seguranc?a do Trabalho, Telecomunicac?o?es, Ele?trica, Eletro?nica, Meca?nica, Metalu?rgica, Qui?mica, Computação, Agrimensura, Aeronáutica e Infraestrutura Aeronáutica.

Opções para Engenheiro

QOCON - Quem ja? possui o diploma de engenharia nas a?reas de interesse da FAB pode prestar o servic?o militar tempora?rio como oficial convocado. O processo seletivo e? regionalizado, realizado na a?rea de jurisdic?a?o de cada Comando Ae?reo Regional (COMAR), onde os convocados ira?o atuar depois da incorporac?a?o.

A selec?a?o e? constitui?da de inscric?a?o, avaliac?a?o documental, concentrac?a?o inicial, inspec?a?o de sau?de, exame fi?sico e de aptida?o psicolo?gica.
Os convocados sa?o incorporados como aspirantes a oficias e, apo?s seis meses de incorporac?a?o, e? promovido ao posto de segundo-tenente e inclui?do no Quadro de Oficiais da Reserva de 2a Classe Convocados (QOCON), podendo atingir o posto ma?ximo de primeiro-tenente.

Os engenheiros integrantes do QOCON podem obter prorrogac?o?es de tempo de servic?o por peri?odos de um ano, ate? o limite de oito anos de servic?o, de acordo com o seu desempenho, a existe?ncia de vagas e o interesse da administrac?a?o. O edital para formação de uma nova turma já está lançado. As inscrições começam segunda-feira (31/10).

Acesse aqui para mais informações.

QOENG – Outra opção para quem já possui nível superior é fazer a seleção para o Quadro de Oficiais Engenheiros (QOEng). Nesse caso o militar se torna efetivo e entre as fases de seleção está o exame de escolaridade que inclui provas escritas de Língua Portuguesa, Conhecimentos Especializados e Redação. As inscrições geralmente ocorrem nos meses de abril ou maio, o curso de formação dura cerca de 18 semanas e é realizado no Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica (CIAAR), em Belo Horizonte (MG).

ITA – Já quem deseja cursar engenharia pode se candidatar a uma vaga do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). Para 2017, o ITA oferece 110 oportunidades nas seguintes especialidades: aeroespacial, aeronáutica, civil-aeronáutica, de computação, eletrônica e mecânica-aeronáutica. As inscrições já se encerraram. As provas ocorrerão de 13 a 16 de dezembro. O curso de graduação em engenharia no ITA tem a duração de cinco anos. Os dois primeiros constituem o curso fundamental, comum a todos os alunos.

Os três últimos correspondem aos cursos específicos para cada especialidade. O candidato ao ITA, no ato da inscrição, pode fazer a opção pela carreira militar. Após o processo de seleção, observados a ordem de prioridade e os limites de vaga e de efetivo, poderá ser convocado a contar da matrícula no 1º ano do curso profissional na condição de Aspirante a Oficial de Infantaria, Estagiário de Engenharia. Após a conclusão do curso de graduação do ITA, será nomeado Primeiro-Tenente do QOEng.

Patrono

O dia 28 de outubro foi escolhido por ser a data de nascimento do patrono da Engenharia da Aeronáutica, marechal do ar Casimiro Montenegro Filho, que foi a pessoa que idealizou o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), em São José dos Campos, no interior de São Paulo, e o Centro Tecnológico da Aeronáutica (CTA).

Dia da Engenharia da Aeronáutica 2016

Em 1943, o então Tenente Coronel Casimiro Montenegro, aviador e engenheiro aeronáutico, chefe da Subdiretoria de Técnica Aeronáutica da Diretoria de Material do recém-criado Ministério da Aeronáutica, foi aos Estados Unidos conhecer o Instituto de Tecnologia de Massachusetts, o famoso MIT. A partir dessa visita, nasceu o sonho de criar uma Organização inspirada nesse renomado Instituto.

Numa época em que o Brasil tinha indústria incipiente, até mesmo para produtos elementares, esse entusiasta encampou a ideia da criação de um centro que envolveria todos os processos da atividade aeronáutica: ensino, pesquisa, desenvolvimento e indústria. Certa feita, com as atividades de implantação do CTA ainda em fase inicial, Casimiro Montenegro apresentou o campus para um grupo de membros do Estado-Maior da Aeronáutica.

Ao final da visita, com a empolgação que lhe era peculiar, declarou: “Tudo isto, senhores, constituirá o Centro Técnico da Aeronáutica.” Ao que reagiu o chefe da comitiva se despedindo: “Até a vista, Júlio Verne!” Essa era a expectativa em torno do projeto que se iniciava cercado de surpresa e dúvida em relação à adequação e viabilidade de sua realização.

É com muito orgulho que a Engenharia da Aeronáutica reverencia o seu patrono, Marechal do Ar Casimiro Montenegro Filho, na data do seu nascimento, e homenageia o brasileiro visionário, cujas ações colocaram o Brasil no patamar das Nações detentoras de indústria aeronáutica de alta tecnologia, indispensável para a soberania do país.

Além do papel relevante na área de ciência e tecnologia, a Engenharia se fez presente desde o surgimento do Ministério da Aeronáutica atuando de forma destacada nas mais diversas áreas. Para citar algumas: construção da infraestrutura inicial da Força Aérea, com a implantação de Bases Aéreas, unidades de serviços hospitalares, unidades de ensino, próprios nacionais e infraestrutura aeroportuária; apoio na integração da região amazônica através do trabalho destacado da COMARA; criação de um sofisticado conjunto de parques de material aeronáutico, responsável por vencer os desafios logísticos das dimensões do País; construção do sistema de controle do espaço aéreo com projeto pioneiro e adaptado às especificidades nacionais e implantação de um sistema de comando e controle de última geração, incluindo o Núcleo do Centro de Operações Espaciais.

O termo engenheiro tem origem no latim. É proveniente de duas palavras: ingeniare e ingenium, que significam respectivamente, inventar e inteligência. Daí, podemos inferir que o engenheiro é aquele profissional que deve buscar soluções criativas para problemas complexos. Mas a esses profissionais não basta criar, é necessário realizar, implementar e concretizar. O engenheiro precisa de desafios constantes. E os desafios futuros são gigantescos.

O Comando da Aeronáutica vem promovendo uma reestruturação organizacional, denominada Força Aérea 100, que visa acompanhar as transformações que estão ocorrendo em nível global. Adequar-se à realidade, seja quanto à comunicação, limites orçamentários, organização dos processos ou, primordialmente, ao desenvolvimento tecnológico, é condição fundamental para responder aos desafios que se apresentam nos nossos tempos e que se vislumbra para tempos futuros.

E é nesse contexto que a Engenharia se apresenta, unindo o conhecimento científico ao propósito de resolver problemas, oferecendo profissionais habilitados para contribuir com o desenvolvimento tecnológico da Força Aérea Brasileira em busca da competência necessária para o enfrentamento dos desafios do presente e do futuro.

A aplicação do conhecimento assume condição cada vez mais estratégica. A capacidade criativa e de realização, mais do que nunca, é aquela que determinará o sucesso na missão. Portanto, é necessário, cada vez mais, aproximar as atividades de concepção e de execução, mediadas por uma gestão ágil e eficiente.

Caros profissionais da Engenharia da Aeronáutica, hoje é dia de reconhecer e agradecer o valioso trabalho realizado pelos senhores e senhoras em prol de nossa Força Aérea e, consequentemente, do país. Destacar o trabalho desenvolvido pelas escolas de formação e preparação: ITA, CPOR e CIAAR, hoje aqui homenageadas, que disponibilizam profissionais cada vez mais capacitados, motivados e comprometidos com os objetivos do COMAER.

Reconhecer o papel desempenhado por todos os engenheiros da Aeronáutica, incluindo militares de todos os quadros, funcionários públicos civis – que nesta data também comemoram o seu dia; enfim, todos aqueles que desenvolvem trabalhos relacionados com as engenharias da Força Aérea Brasileira.

Prezados engenheiros, o trabalho dos senhores e senhoras foi, é, e sempre será fundamental para a construção do passado, presente e futuro da Força Aérea Brasileira.

Obrigado pela presença de todos neste evento.

Parabéns pelo dia da Engenharia da Aeronáutica!!


Maj Brig Eng Fernando Cesar Pereira Santos
Vice-Diretor do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial