19 de Setembro, 2016 - 10:00 ( Brasília )

Aviação

EDA apresenta sete novos integrantes para 2017

Equipe contará com quatro oficiais e três graduados para o próximo ano

Ten Flávia Cocate / Ten Evellyn Abelha


A partir de 2017, a Esquadrilha da Fumaça contará com o trabalho de mais sete novos integrantes: quatro oficiais e três graduados. Os pilotos já realizaram suas atividades de aulas teóricas – Ground School – e de simulador de voo do avião utilizado pela Fumaça, o A-29 Super Tucano, durante o mês de agosto.

O simulador de voo utilizado foi o do Esquadrão Flecha (3º/3º GAV), da Base Aérea de Campo Grande (MS). O Capitão Aviador Juliano Augusto Sousa Nunes será o novo piloto #4, da posição Ferrolho; o Capitão Aviador Felipe Caldoncelli Barra Melo, posição #6, Ala Direita Externa; e o Capitão Aviador Pedro Augusto Esteves, posição #5, Ala Esquerda Externa.

O Capitão Especialista em Aviões Fábio José de Souza Rocha Tavares irá chefiar os trabalhos da área de manutenção do Esquadrão. Na equipe de graduados, três novos nomes farão parte do grupo. São eles: Sargento Adriano Geraldo Ferreira, Sargento Sandro Magno Genovezi e a Sargento Patrícia Maria Gabriel.

Capitão Nunes

Atualmente, o Capitão Nunes é Chefe da Inspetoria Técnica e da Secretaria da Divisão de Suprimento e Manutenção (DSM3) na Academia da Força Aérea (AFA). Ele conheceu a Esquadrilha da Fumaça depois que já estava na Força Aérea Brasileira, quando ingressou na Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR), em Barbacena (MG). No ano 2000, ele precisou fazer uma apresentação oral em sala de aula e escolheu a Fumaça como tema. “Àquela época, a Fumaça ainda era considerada por mim algo muito distante, mas a apresentação me fez pensar muito a respeito”, comentou.

Em 2009, ele teve a oportunidade de acompanhar a Esquadrilha em um “Circuito Nordeste”, missão em que acontecem demonstrações aéreas em várias cidades dessa região. “Nessa atividade, tive muita interação com toda a equipe e a certeza de que eu tentaria entrar para o time nos próximos anos, já que eu estava sendo transferido para a AFA. Percebi também a oportunidade de levar a vários cantos do país um trabalho muito profissional e mostrar um pouco da Força Aérea e da própria Fumaça. Vi que aquilo trazia muita alegria a milhares de pessoas. Nos últimos anos, tendo atingido as marcas para pleitear o ingresso, agora conciliando a família e a vontade, tive o apoio necessário para poder continuar com esse sonho”. Na manhã do dia 29 de julho, o avião do Capitão Nunes foi interceptado por uma aeronave da Fumaça. E, para sua surpresa, ele recebeu a notícia de que era o novo piloto da Esquadrilha pela fonia do avião.

Capitão R. Tavares
 
Por nove anos, o Capitão Especialista em Aviões Fábio José de Souza Rocha Tavares trabalhou no Parque de Material Aeronáutico de Lagoa Santa (PAMA-LS) em Minas Gerais. No final deste período, em 2013, ele pôde acompanhar de perto todo o esforço da equipe da Esquadrilha durante a implantação da nova aeronave A-29 Super Tucano, participando, como adjunto, desse projeto da Embraer. “Pude perceber o grande empenho de todo o grupo de manutenção na transição das aeronaves T-27 para A-29”. Logo ele pediu transferência para a AFA, pois teve a vontade e o sonho de concorrer a essa vaga de chefia de manutenção da Fumaça. Ao chegar à Academia, trabalhou na divisão de suprimento e manutenção (DSM T-27).

“Só tenho a agradecer a todos que confiaram no meu trabalho. Tenham a certeza de que vou me dedicar com muito profissionalismo e lealdade à equipe, pois sei que é uma atividade de risco e que devemos ter muita responsabilidade com esse trabalho tão importante para todo o Esquadrão. “Muito obrigado a todos pela oportunidade de ser o novo gerente da manutenção e de poder fazer novos amigos na Fumaça”, finalizou

Capitão Esteves

O sonho de criança se tornou realidade para o Capitão Esteves. Atual Comandante da Esquadrilha Sirius do 1º Esquadrão de Instrução Aérea (1º EIA), o barbacenense teve a oportunidade de acompanhar a Fumaça quando as aeronaves se apresentavam na EPCAR. “A Esquadrilha da Fumaça e a proximidade da minha casa com a Escola foram fatores essenciais para ingressar na FAB, inicialmente na EPCAR, e depois na AFA como cadete aviador”.

Outro fator que o motivou a se candidatar à Fumaça foi a oportunidade que teve ao voar no A-29 Super Tucano do Esquadrão Jocker (2º/5º GAV), da Base Aérea de Natal (RN). Sua expectativa ao ser o novo fumaceiro é grande. “O que eu espero é elevar cada dia mais o nome da Esquadrilha da Fumaça e da Força Aérea nos céus do Brasil e do mundo e despertar nas crianças, assim como eu, a admiração e o interesse para a aviação”, afirmou.

Capitão Barra

“Pertencer à Esquadrilha é uma responsabilidade imensa. Tenho certeza de que será necessário dedicar-me ao máximo para realizar um trabalho à altura do que a Fumaça e o público merecem”. A afirmação é do futuro piloto #6, Capitão Aviador Felipe Caldoncelli Barra. Atualmente comandante da Esquadrilha Castor do 1º Esquadrão de Instrução Aérea da AFA, sua principal função é auxiliar no controle, gerenciamento e execução da instrução de voo dos cadetes do 4º ano na aeronave T-27 Tucano.
 
Ser piloto da Fumaça é um sonho que ele alimentou desde seu primeiro ano como cadete da AFA. “Mais tarde, como instrutor, esforcei-me para conseguir as marcas necessárias para me candidatar”. A Esquadrilha foi uma grande incentivadora durante seu curso na Academia. “Ter a oportunidade de ver a Fumaça voar no quintal de casa foi fundamental para me motivar a ser piloto militar. Desde então, virei fã e passei a acompanhar todas as demonstrações e treinamentos que eu tinha chance de assistir”.

Sargento Genovezi

Há cinco anos trabalhando na área de manutenção de aeronaves T-27 Tucano, o Sargento Sandro Magno Genovezi afirmou que adora trabalhar na AFA. “Eu gosto muito do trabalho com o T-27, mas não poderia perder a oportunidade de tentar trabalhar na Esquadrilha também”. Após ser aprovado e receber os cumprimentos da equipe da Fumaça, ele agradeceu a todos com a felicidade estampada em seus olhos. “Estou muito feliz por terem acreditado no meu trabalho. Vou me dedicar bastante aqui na Fumaça, aprender com os novos amigos de profissão e somar muito para o Esquadrão. É uma felicidade muito grande para mim ser Fumaceiro. É um sonho sendo realizado”, comentou ele ao lado de seus familiares que fizeram questão de acompanhá-lo nesse momento tão importante de sua carreira.

Sargento Patrícia
 
A Fumaça terá sua segunda mulher da área de manutenção de aeronaves a partir de 2017: a Sargento Especialista em Eletricidade e Instrumentos Patricia Maria Gabriel. Antes de vir para a Fumaça, ela trabalhava na área de manutenção de aeronaves na seção de elétrica e instrumento da divisão de suprimento e manutenção (DSM 3) do T-25 na AFA.
 
Ao ser comunicada da notícia, ela ressaltou que "transbordou de alegria". E afirmou: "antes de ingressar na FAB, ainda não conhecia muito bem o que era a Fumaça. Mas depois que entrei e soube do Esquadrão ser tão bem conceituado, eu me interessei muito e até escolhi vir para a AFA para, futuramente, tentar ser Fumaceira. Agora considero esta uma oportunidade única de trabalho na minha vida profissional. Estou muito feliz de ser a nova Fumaceira. Por ser mulher, nunca coloquei obstáculos para mim mesma. Sempre tentei fazer tudo que estava ao meu alcance e nunca considerei que estive menos preparada para trabalhar na área em comparação aos homens. Ser mulher nunca foi empecilho para a minha carreira", conta.

Sargento Adriano

O Sargento Adriano Geraldo Ferreira é o único dos novos integrantes que já fez parte da equipe Fumaceira. Ele trabalhou na Seção de Comunicação Social da Esquadrilha da Fumaça de dezembro de 2011 a julho de 2012. “Gostaria de agradecer a todos pela oportunidade de estar aqui novamente e que espero somar muito no dia a dia do Esquadrão. Espero ter somado no passado também. A Fumaça é uma família muito unida com quem já tive a oportunidade de conviver e estou muito feliz de estar aqui novamente”, afirmou muito feliz ao retornar a casa.
Atualmente, ele trabalha na área administrativa da Seção de Investigação e Justiça (SIJ) da AFA.