14 de Junho, 2016 - 09:10 ( Brasília )

Aviação

Boeing, cem anos além da aviação


Instantaneamente, quando se ouve o nome Boeing, lembra-se de aviões. Em qualquer parte do mundo e com uma grande parcela de pessoas, essa é a primeira associação feita à empresa já quase centenária. No entanto, Boeing é muito mais que aviação. Os mercados beneficiados pela expertise dos engenheiros da companhia de origem norte-americana vão além do que muitos pensam. Você sabe quais são?
 
Confira abaixo como a Boeing contribui tecnologicamente com a evolução aeroespacial, de defesa, segurança, entre outros setores.

PROJETO AEROESPACIAL: A melhor e mais completa forma de conhecer todos os avanços tecnológicos já promovidos pela Boeing é conferindo a superprodução Projeto Aeroespacial (The Age of Aerospace, no título original), documentário que em cinco episódios resume o protagonismo e as principais contribuições da empresa para o desenvolvimento da indústria aeroespacial.

Os episódios abordam os últimos cem anos da aviação civil, militar e aeroespacial, desde o lendário bombardeiro B-17 até o Sistema de Lançamento Espacial, que levará o homem a Marte em um futuro não muito distante A melhor parte dessa superprodução é que ela está disponível por completo no site http://theageofaerospace.com.
br/, em mais de 10 idiomas, incluindo português, com recursos diversos, como biblioteca e navegação interativa.


SISTEMA DE POSICIONAMENTO GLOBAL: Quando é necessário descobrir como chegar a um destino, saber onde se encontra ou localizar estabelecimentos e pessoas, é comum recorrermos ao GPS. Esse sistema de navegação tão útil na rotina já é considerado imprescindível para a maioria das pessoas, porém não foi com o propósito de te ajudar a chegar àquele evento específico que ele surgiu.

O Sistema de Posicionamento Global IIF (GPS IIF), criado pela Boeing, é uma versão atualizada do atual GPS, um sistema global de cronometragem e navegação composto por 24 satélites orbitando aproximadamente a 19.312 km da Terra.

Esses satélites utilizam relógios atômicos para transmitir continuamente sinais digitais de rádio pertencentes à hora exata e à localização exata dos satélites. Por meio dos sinais transmitidos por eles, o GPS pode ser utilizado para calcular a longitude, latitude e altitude. Parece difícil, mas o uso do GPS nos últimos quase 40 anos tem a função de facilitar missões e trabalhos essenciais atualmente. A tecnologia foi usada inicialmente, para fins bélicos, durante a Guerra do Golfo, orientando os Estados Unidos nas movimentações aéreas, bombardeios e lançamentos de misseis.

Vários avanços tecnológicos permitiram que o uso doméstico do GPS fosse popularizado, trazendo benefícios não somente para exércitos ou motoristas, mas também para trabalhos de exploração da terra, expedições e para atividades aéreas. E desde então, a Boeing é capaz de beneficiar diversos setores da sociedade, indo bem além da aviação.

CH-47F: Exércitos de muitos países são um dos consumidores importantes dos produtos da Boeing. Forças de defesa e segurança necessitam de uma ótima combinação de qualidade e tecnologia de ponta para exercer com sucesso missões de diversos tipos e riscos. Entre os últimos produtos desenvolvidos para exércitos, o CH-47F é um dos que mais se destaca.

Trata-se de um helicóptero avançado multimissão, com um sistema digital de gerenciamento da cabine de comando inteiramente integrado, uma cabine CAS e capacidade avançada de movimentação de carga. Todas essas características complementam o desempenho da missão e são capazes de melhorar eficientemente a movimentação da aeronave.

Tanto a Guarda Nacional Norte-americana, quanto o Exército Norte-americano, a Reserva do Exército e diversas forças armadas internacionais contam com melhor desempenho ao aproveitar as aptidões do CH-47F, garantindo maior segurança e qualidade possível no serviço oferecido a seus respectivos países e população.

Nos ares, nos mares e na terra, o mundo contou com investimentos combinados com a inteligência de pessoal da Boeing para buscar constante evolução. E essa é a visão da empresa também para os próximos 100 anos: liderar com inovação em prol de um mundo mais eficiente.