19 de Maio, 2016 - 13:00 ( Brasília )

Aviação

MBDA - SPEAR Míssil contrato de desenvolvimento com Reino Unido


Text in English

MBDA’S spear missile secures UK development contract Link


O Editor



O Ministério de Defesa do Reino Unido assinou um contrato no valor superior a £ 400 milhões com a MBDA para a Fase de Desenvolvimento do míssil SPEAR, ar-superfície, um artefato com alto poder de precisão. Este contrato do SPEAR vai avançar de uma fase de design e construção para a fase de montagem, onde serão utilizadas modernas técnicas.

O contrato será executado até o ano de sua conclusão, previsto para 2020 e vai empregar 350 engenheiros especialistas em mísseis, altamente capacitados, bem como um número equivalente de postos de trabalho na cadeia de abastecimento, nas plantas da MBDA em Stevenage, Bristol e Lostock, todas localizadas no Reino Unido.

O míssil SPEAR está sendo desenvolvido para atender os “Efeitos de Precisão Seletiva com a Capacidade de Alcance 3” do Reino Unido, exigência das aeronaves F-35 do Reino Unido, com a opção de equipar os aviões Typhoon. O SPEAR vai engajar com precisão os alvos de longo alcance, móveis, transitórios e re-localizáveis, independente de condição climática, dia ou noite, enfrentando contramedidas ou camuflagem, assegurando ao mesmo tempo uma distância segura entre a tripulação e as ameaças.
 
Entusiasmado com o novo contrato, o Diretor Executivo da MBDA no Reino Unido, Dave Armstrong, disse: "Entregar esta solução para o Reino Unido é um programa importante para MBDA, bem como para os futuros operadores do F-35, tanto na RAF quanto da Fleet Air Arm. O contrato confirma o SPEAR como a única arma que pode atender os requisitos operacionais do Reino Unido.

Ele oferece uma capacidade soberana do Reino Unido sobre o F-35 que vai trazer o tipo de precisão contra alvos previamente visualizados em movimento, mas em intervalos de distância que dão inúmeras vantagens à tripulação em termos de flexibilidade operacional e capacidade de sobrevivência”. O CEO da MBDA, Antoine Bouvier, acrescenta que a "escolha pela MBDA para fornecer o SPEAR confirma a posição da empresa como líder europeu em armas complexas, e mais importante, posiciona a MBDA na arena internacional para a próxima década com esta capacidade de ataque de precisão única."
 
Sobre o míssil SPEAR

Alimentado por um motor turbojet, o míssil SPEAR tem um alcance significativo para assegurar à aeronave que o lançou uma distância segura das unidades de defesa aérea hostis. SPEAR está equipado com a ogiva de última geração multi-efeitos, projetado para atender às exigências das missões de combate futuras.
 
Equipado com a mais recente geração de seekers multi-sensores, projetados para operar em todas as condições de combate, SPEAR será capaz de envolver uma ampla gama de tipos de alvos, tanto em terra e mar. A arma está sendo projetado para funcionar com o F-35, e o Eurofighter Typhoon foi selecionado para atuar como uma plataforma de testes para o desenvolvimento do míssil.

A integração do SPEAR com o Typhoon para testes permite habilitar seu potencial como uma plataforma operacional futura para a arma. O F-35 equipado com o SPEAR será utilizado tanto pela Fleet Air Arm quanto a Royal Air Force.
 
Outras armas da MBDA destinadas ao F-35 do Reino Unido incluem o ASRAAM, com alcance visual ar-ar, que está atualmente em fase de testes de integração nos Estados Unidos, além do Meteor, que tem capacidade de alcance além do visual.
 
Sobre a MBDA
 
Com uma presença significativa em cinco países europeus e nos EUA, a MBDA alcançou, em 2015, vendas de 5,2 bilhões de euros, com uma carteira de encomendas de 15,1 bilhões de euros. Com mais de 90 clientes das forças armadas de todo o mundo, a MBDA é líder mundial em mísseis e sistemas de mísseis.
 
A MBDA é o único grupo capaz de projetar e produzir mísseis e sistemas de mísseis que correspondem a toda a gama de necessidades operacionais atuais e futuras das três forças armadas (terra, mar e ar). No total, o grupo oferece uma gama de 45 sistemas de mísseis contramedidas já em serviço operacional e mais de 15 outros atualmente em desenvolvimento. A MBDA é composta pelo consórcio pelos grupos Airbus Group (37.5%), BAE Systems (37.5%), and Leonardo - Finmeccanica (25%).