10 de Maio, 2016 - 09:00 ( Brasília )

Aviação

Siemens e Airbus juntas em projeto de mobilidade elétrica aeroespacial


Tom Enders, CEO do grupo Airbus, e Joe Kaeser, CEO da Siemens, assinaram um acordo de cooperação para o desenvolvimento de sistemas de propulsão híbrido-elétricos - o objetivo é demonstrar até 2020 a viabilidade técnica desse tipo de sistemas.

Ambas as empresas criaram uma equipa conjunta com cerca de 200 colaboradores, cujos objetivos serão contribuir para reforçar a liderança europeia na área da inovação e desenvolver a aeronave de propulsão elétrica.

"O voo elétrico e híbrido-elétrico, com zero emissões de CO2, representa um dos maiores desafios industriais da nossa época”, afirmou o CEO do Grupo Airbus, acrescentando que "acreditamos que, em 2030, aeronaves de passageiros com menos de 100 lugares já poderão voar com sistemas de propulsão híbrida e estamos determinados em explorar esta possibilidade juntamente com parceiros de classe mundial como a Siemens".

Os sistemas de propulsão híbrido-elétricos permitem tanto uma redução significativa do consumo de combustível como do ruído das aeronaves - recorde-se que as metas da União Europeia para as emissões de CO2 estipulam uma redução de 75% até 2050 (quando comparadas com os valores de 2000).

Neste sentido, o Grupo Airbus e a Siemens pretendem desenvolver em conjunto sistemas protótipos de propulsão com potências que vão de 100 KW até 10 ou mais MW, ou seja, para viagens curtas com aeronaves com menos de 100 lugares, helicópteros ou veículos aéreos não tripulados (UAVs) até viagens clássicas de médio e longo curso.

"A nossa entrada no campo altamente inovador da tecnologia de propulsão aeronáutica significa um novo capítulo para a e-mobilidade. A colaboração com o Grupo Airbus criará novas perspetivas para a nossa empresa e abre portas para mais inovações revolucionárias", afirmou o Presidente e CEO da Siemens AG.