10 de Março, 2016 - 12:10 ( Brasília )

Aviação

DASSAULT – RAFALE salva os resultados da Dassault Aviation

Após anos de espera surge o fato que em 2015 o que salvou os resultados de Dassault Aviation foram os negócios com o Rafale

 

Após anos de espera surge o fato que em 2015 o que salvou os resultados de Dassault Aviation foram os negócios com o Rafale.



 
Icônica apresentação de Eric Trappier, CEO Dassault Aviation, tendo ao fundo o slide com os diversos anos de venda zero do Rafale e o impacto do resultado de 2015. Foto Dassault Aviation


Nesta manhã a Dassault Aviation, apresentou na sua sede em Saint-Cloud, arredores de Paris, os resutados de financeiros de 2015. Coube a um orgulhoso CEO  Éric Trappier, apresentar os dados financeiros de  2015, que foram salvos pelos negócios com o caça Rafale.
 
O fato é tão significativo que Trappier iniciou a sua apresentação pela área militar, o que não era o padrão há muitos anos. É fácil explicar, pois as vendas do jato executivo Falcon, em suas várias versões teve uma queda vertiginosa em suas vendas:
 

 

Ano Aeronaves Vendidas
2013  64
2014 90
2015 45

 

Em  2015 as vendas da linha FALCON alcançaram EUR 2,5 Bilhões comparado a  EUR 2,7 Bilhões em 2014. Em 2015 foram entregues 55 aeronaves novas, comparados a 66, em 2014.
 
RAFALE
 

Com as encomendas de 24 Rafales para o Egito e outros 24 para o Qatar e o alinhamento de 36 com a Índia deram vida nova à área militar da empresa.




 


O Programa RAFALE da França alcançou 142 unidades entregues até Dezembro 2015, dos 180 encomendados. Com o contrato do Egito, em 2015 a França recebeu só 5 aeronaves novas. Porém, teve 3 aeronaves RAFALE M modernizadas ao padrão F3.

A média de entregas para o Armée de l´Air e Marine Nationale era de 11 aeronaves/ano.


 

No ano de 2015 a Dassault Aviation consegue as primeiras ordens de exportação do caça Rafale. Importantes para compensar a queda nas vendas do jato executivo Falcon.



A Dassault Aviation com contrato estabelecido com a DGA está desenvolvendo a versão RAFALE F3-R. Está sendo investido 1 Bilhão de Euros na versão F3-R, que prevê melhorias de software e integração de diversas armas especialmente o míssil BVR METEOR. O prazo para finalização da versão F3-R é 2018.
 
Outros trabalhos na área de defesa são o nEUROn, o Drone MALE2020, FCAS (Future Combat Air System) e a modernização dos Atlantic.
 
Faturamento
 
Em 2015 o faturamento consolidado alcançou  EUR 4,2 Bilhões contra EUR 3,7 Bilhões, em 2014. Resultado mesmo com a forte queda nas vendas dos jatos executivos.

As exportações representaram cerca de 83 do Faturamento.
 
O Faturamento em Defesa praticamente dobrou alcançando  EUR 1,7 Bilhão versus EUR 995 milhões , em 2014. 5 RAFALE foram entregues à França e 3 RAFALE ao Egito em 2015. O faturamento líquido de 2015 incluiu os trabalhos n modernização do MIRAGE 2000 ao padrão I/TI da Força Aérea da Índia.
 
Previsão 2016

Para 2016 a Dassault Aviation espera fornecer 60 jatos FALCON e 9 caças RAFALE (6 França e 3 Egito).