15 de Maio, 2015 - 14:30 ( Brasília )

Aviação

Índia assina contrato para adquirir 56 aviões militares Airbus


DINHEIRO DIGITAL (PORTUGAL)


O Ministério da Defesa da Índia obteve "sinal verde" do seu governo para a compra de 56 aparelhos de transporte militar (C-295) fabricados pela Airbus.

O contrato de fornecimento (em parceria com o grupo indiano Tata Advanced Systems) ascende a cerca de 1,6 mil milhões de euros e destina-se à sustituição de unidades envelhecidas da frota da força aérea indiana.

Os primeiros 16 aviões C-295 serão entregues "prontos a operar", enquanto os restantes 40 serão acabados de montar numa unidade industrial da Tata, em Hyderabad, o que permite cumprir com condições contratuuais de transferência de tecnologia.

Além do contrato com a Airbus, o governo indiano autorizou outros, por um montante próximo de 880 milhões de dólares, para aquisição de morteiros ultra-ligeiros (BAE Systems), mísseis cruzeiro BrahMos e quase 200 helicópetros Kamov.

Airbus CASA C-295

É um bimotor turbohélice desenvolvido para o transporte tático militar pela Construcciones Aeronáuticas S.A. - CASA, parte da antiga EADS, agora também Airbus.

Desenvolvido a partir da aeronave de transporte civil CASA CN-235 com fuselagem alongada, carga útil 50% maior e novos propulsores PW127G. O primeiro pedido foi da Força Aérea da Espanha.

A aeronave é usada por diversas forças aéreas ao redor do mundo. Atualmente compete em diversas concorrências, normalmente com o Alenia C-27J Spartan. Tem sido proposto como aeronave de patrulha marítima, conhecido por Persuader, com o sistema de missão Casa FITS (Fully Integrated Tactical System).

No Brasil

A aeronave foi selecionada na concorrência do programa CL-X, que visava dotar a Força Aérea Brasileira de um transporte médio que substituísse os De Havilland Canada DHC-5 Buffalo (C-115) no apoio ao Sistema de Proteção da Amazônia (SIPAM) e ao Projeto Calha Norte, que auxilia populações em zonas remotas da Amazônia.

A sua opção pautou-se pelo custo unitário e operacional mais baixo em relação a outras aeronaves de sua categoria, como o C-27. Baseado em uma aeronave civil, é uma aeronave de transporte logístico mais eficiente, mas não possui as mesmas capacidades do C-27, projetado desde o início como transporte militar, para atuar próximo a linha de frente.

O C-295 são utilizados para diversas funções: transporte tático e logístico, lançamento de pára-quedistas, cargas ou evacuação médica.

Foi designado pela FAB como C-105 Amazonas.