14 de Julho, 2011 - 09:31 ( Brasília )

Aviação

O foco da FAB é a segurança", diz chefe da Divisão de Aviação Civil

Tenente coronel Frederico Alberto Marcondes Felipe diz que momento é de coletar dados e não há prazo para que investigação seja concluída.

Silvia Ribeiro Dantas

De acordo com o tenente coronel Frederico Marcondes Felipe, inicialmente é realizada uma grande coleta de dados, apurando informações relativas aos destroços, aeronave, manutenção, gravadores de vôo (conhecidos como caixas pretas), meteorologia, pilotos, seus treinamentos, a empresa operadora e o tráfego aéreo. Em seguida, é definida a linha de investigação que será tomada, para que a Força Aérea descubra as causas e atue na prevenção de novos acidentes.

Não há um prazo definido para a conclusão das investigações e após a finalização será emitido um relatório final, com a palavra oficial do comando da aeronáutica sobre a investigação do acidente. “O foco da FAB (Força Aérea Brasileira) é a segurança. A investigação visa exclusivamente a prevenção de novos acidentes, evitando que tragédias como essa voltem a acontecer”, enfatiza.