25 de Fevereiro, 2015 - 15:00 ( Brasília )

Aviação

Sistema DEB RA da Rheinmetall recebe sinal verde da US Federal Aviation Authority


um passo importante para tornar as viagens aéreas internacionais/regionais mais seguras: sistema de detecção de objetos estranhos da Rheinmetall DEB-RA é agora elegíveis para os contratos no âmbito do Programa de Melhorias dos Aeroportos da Federal Aviation Authority dos  EUA. A FAA emitiu recentemente uma autorização especial que autoriza compra do sistema mais avançado do mundo para detectar restos de objetos estranhos nos aeroportos.

Como Luigi Magliocchi, Diretor Executivo da Rheinmetall Defence Italia, explica: "A autorização especial nos permite comercializar nos Estados Unidos o nosso sistema líder global de detecção de objetos estranhos (DEB-RA). É um marco importante para nós. "

"Buy American" regula atualmente as especificações para aquisição de produtos norte-americanos para o Programa de Melhorias dos Aeroportos, ou AIP (Airport Improvement Programme). Sob certas circunstâncias, no entanto, a FAA pode emitir uma exceção à essa política, que é o que aconteceu neste caso a uma empresa européia.  Porém, cerca de 60% dos componentes do DEB-AR são feitos por empresas norte-americanas e montagem final também ocorre nos Estados Unidos.

A concessão desta autorização especial permite rapidez na realização de contratos do  DEB-RA em projetos AIP, sem a necessidade de novas concorrências. Além disso, os fundos atribuídos ao AIP podem ser rapidamente desembolsado para os fabricantes que atendem aos critérios "Buy American".

A trágica perda do Concorde em 25 de Julho de 2000, em Paris  no aeroporto Charles de Gaulle, serve como um lembrete dramático de quanto é perigoso pode ser os objetos estranhos na pista.


O Voo Air France 4590 correspondia a um voo regular da companhia Air France, de Paris a Nova Iorque, feito com uma aeronave modelo Concorde. Apurou-se nas investigações que a ruptura do tanque ocorreu durante a decolagem, tendo sido causada pelo violento choque de um pedaço do pneu nº 2 (localizado no trem de pouso principal esquerdo) que estourou devido a uma peça de um DC-10 da companhia Continental, caída na pista do aeroporto Charles de Gaulle. O DC-10 havia decolado cinco minutos antes do Concorde. Após 18 meses de investigações, foi apresentado o relatório final sobre o acidente.

O acidente custou a vida de 113 pessoas.  Acidentes nesta escala são raros, mas objetos estranhos na pista regularmente podem resultar em danos materiais significativos.

O DEB-RA  da Rheinmetall, é o estado da arte em detecção de objetos estranhos, emprega radar de ondas milimétricas em combinação com sensores eletro-ópticos de alta resolução, a fim de detectar objetos estranhos perigosos na pista em tempo real. Isso reduz o risco representado por esses objetos - e com uma taxa de erro muita baixa.

Uma outra vantagem: DEB-RA pode ser usado como um sistema de controle do aeroporto para veículos e aeronaves no solo (Advanced Surface Movement Orientação e Controle System / ASMGCS).

Nesta capacidade, ele pode substituir ou complementar o equipamento existente, ou servir como um sistema autônomo -, independentemente da composição da pista ou a configuração do sensor. Aqui, também, desastres como a colisão em Milão-Linate, em 8 de outubro de 2001, que deixou 118 pessoas mortas, mostram o quanto é importante ter a tecnologia confiável.